31072021Sáb
AtualizadoQui, 29 Jul 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

NICE autoriza ipilimumabe para melanoma avançado

Melanoma_1_OK.jpgInstituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica do Reino Unido (do inglês, NICE) publicou orientações recomendando o ipilimumabe como opção para o tratamento de adultos com melanoma avançado (irressecável ou metastático) não tratados previamente.

O ipilimumabe, da Bristol-Myers Squibb, apresentou evidências de eficácia clínica e custo-efetividade e foi avaliado por um comitê de avaliação independente do Serviço Nacional de Saúde (NHS).

A evidência clínica veio de quatro estudos clínicos controlados: CA184-024, MDX010-08, BREAK-3, e BRIM-3.
No estudo CA184-024, os pacientes foram aleatoriamente designados para receber ipilimumabe (10 mg/kg) com dacarbazina (n=250; 850 mg/m2) ou dacarbazina em monoterapia (n=252; 850 mg/m2). O desfecho primário foi a sobrevida global. O ganho na mediana de sobrevida global foi 2,1 meses para o ipilimumab ( [HR] 0,72, 95% CI 0,59-0,87; p <0,001), com 5,7 meses de ganho médio de sobrevida após 5 anos.

No estudo MDX010-08 os pacientes foram distribuídos para receber ipilimumabe 3mg/kg mais dacarbazina 1000 mg/m2 (n=36) ou ipilimumabe 3mg/kg em monoterapia (n=40), não havendo diferença significativa entre a intervenção e a comparação para o desfecho primário de resposta objetiva. A mediana de sobrevida global foi de 2,9 meses (HR 0,75, 95% CI 0,45-1,24) ea taxa de sobrevida global em um ano foi de 62% em comparação com 45% em favor da imunoterapia.

O estudo BRIM-3 distribuiu aleatoriamente os pacientes de melanoma com mutação BRAF V600 para receber vemurafenibe 960 mg (n=337) duas vezes ao dia ou dacarbazina 1000 mg/m2 (n=338) a cada 3 semanas.

Esses dados foram utilizados em uma meta-análise para uma comparação indireta entre vemurafenibe e ipilimumabe, apresentando também o estudo BREAK-3, que comparou dabrafenibe 150mg duas vezes ao dia com dacarbazina 1000 mg/m2 a cada 3 semanas em adultos com melanoma avançado (irressecável ou metastático). O estudo foi incluído na metanálise, embora o dabrafenibe não tenha sido considerado como um comparador relevante para a avaliação do ipilimumabe pelo NICE, não sendo incluído na evidência de custo-efetividade.

Informações de outros dois estudos observacionais norte-americanos em curso também foram apresentadas. O CA184-332 [n=61] e o ensaio CA184-338 [n=120]) analisaram ipilimumabe na dose de 3 mg/kg em pessoas sem tratamento prévio. A mediana de sobrevida global foi de 11,5 meses no CA184-332 e de 14,3 meses no CA184-338.

Convencido de que o ipilimumabe preencheu os critérios como tratamento que prolonga a vida e de que as provas apresentadas foram robustas, o comitê considerou não apenas a eficácia e segurança do agente, mas também sua custo-efetividade.
 


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519