01072022Sex
AtualizadoSex, 01 Jul 2022 12pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Isatuximabe atualiza resultados com benefício histórico de sobrevida no Mieloma Múltiplo

marcelo capra bxNovos dados do estudo IKEMA mostram que a adição de isatuximabe mais carfilzomibe e dexametasona (Isa-Kd) como tratamento padrão para mieloma múltiplo (MM) recidivado melhorou significativamente a sobrevida livre de progressão (SLP) e a profundidade de resposta. Phillippe Moreau, do Hospital Universitário Hôtel-Dieu, França, primeiro autor do estudo que atualiza os resultados, destaca que a mediana de 3 anos de SLP é sem precedentes, a mais longa SLP já reportada com um inibidor de proteassoma nessa população de pacientes. O estudo tem participação do hematologista brasileiro Marcelo Capra (foto), que comenta os resultados.

Apresentado durante sessão Plenária Virtual da ESMO e publicado no Annals of Oncology, o estudo de Fase 3 IKEMA envolveu 302 pacientes com MM recidivado, randomizados para Isa-Kd (N= 179) ou Kd (N=123). As características basais foram bem equilibradas entre os braços de tratamento. O endpoint primário foi SLP.

A análise atual mostra que em um seguimento mediano de 44 meses, 49 pacientes (27,4%) no grupo Isa-Kd e 11 pacientes (8,9%) no grupo Kd ainda estavam em tratamento. A SLP mediana foi de 35,7 meses no braço Isa-Kd e de 19,2 meses no braço Kd (razão de risco [HR], 0,58; IC 95,4%, 0,42-0,79). Moreau e colegas destacam que o benefício de SLP com Isa-Kd foi consistente em todos os subgrupos, inclusive entre pacientes com citogenética de alto risco e naqueles refratários à lenalidomida.

Isa-Kd também prolongou o tempo para o próximo tratamento (SLP2), que foi de 25,0 meses com Kd e de 44,9 meses com Isa-Kd (HR, 0,55; IC 95%, 0,40-0,76). A mediana de SLP2 foi de 35,6 meses e de 47,2 meses, respectivamente (HR, 0,68; IC 95%, 0,50-0,94).

Os pesquisadores também avaliaram a resposta e taxa de doença residual mínima (DRM) negativa. A taxa de resposta completa (RC) alcançou 44,1% no grupo Isa-Kd e 28,5% dos participantes do grupo Kd. A DRM negativa foi de 33,5% dos pacientes na combinação Isa-Kd e de 15,4% no grupo tratado com Kd isoladamente. Entre os pacientes com RC ou RC stringent, a DRM negativa foi de 26,3% no grupo Isa-Kd e de 12,2% no grupo Kd.

Em relação ao perfil de segurança, eventos adversos graves emergentes do tratamento (TEAEs) foram relatados em 70,1% dos pacientes no grupo Isa-Kd e em 59,8% no grupo Kd, consistentes com os resultados da análise interina anterior e atribuído tambem ao maior tempo de exposição no braço Isa-KD. A análise de longo prazo mostra que a adição de Isa a Kd não aumentou TEAEs fatais ou eventos que levaram à descontinuação.

“Esses resultados mostram sobrevida livre de progressão, taxa de resposta completa e taxa de DRM negativa sem precedentes em um regime sem lenalidomida, com benefício na linha subsequente e um perfil de segurança manejável. Nossos achados apoiam Isa-Kd como um padrão de tratamento para pacientes com MM recidivado”, destacam os autores.

Capra observa que o tratamento do mieloma vem sendo revolucionado com novas tecnologias sendo incorporadas rapidamente. "Para pacientes já expostos à imunomoduladores, a opção da combinação de anti-CD38 com carfilzomibe e dexametasona é bastante efetiva e os dados do estudo IKEMA impressionam, sendo também superior em subgrupos como idosos, citogenética de alto risco e pacientes com insuficiência renal, com um perfil de toxicidade manejável e semelhante à população geral", conclui.

Informações sobre este ensaio clínico na ClinicalTrials.gov: NCT03275285.

Efficacy (ITT)

     
 

Isa-Kd n=179

Kd n=123

 

Median PFS, mo

35.7 (25.8–44.0)

19.2 (15.8–25.0)

HR (95.4% CI) 0.58 (0.42–0.79)

Median PFS2, mo

47.2 (38.1–NC)

35.6 (24.1–40.5)

HR (95% CI) 0.68 (0.50–0.94)

 

n (%) 95% CI

 

odds ratio 95% CI

ORR

155 (86.6) 0.81–0.91

103 (83.7) 0.76–0.90

-

CR rate

79 (44.1) 0.37–0.52

35 (28.5) 0.21–0.37

2.09 1.26–3.48

MRD- rate

60 (33.5) 0.27–0.41

19 (15.4) 0.10–0.23

2.78 1.55–4.99

MRD- and CR rate

47 (26.3) 0.20–0.33

15 (12.2) 0.07–0.19

2.57 1.35–4.88

CI, confidence interval; HR, hazard ratio; ITT, intent to treat; NC, not calculable; ORR, overall response rate.

Referência: VP5-2022: Updated progression-free survival (PFS) and depth of response in IKEMA, a randomized phase III trial of isatuximab, carfilzomib and dexamethasone (Isa-Kd) vs Kd in relapsed multiple myeloma (MM) - P. Moreau; M.A.C. Dimopoulos; J. Mikhael; K. Yong; M. Capra; T. Facon; R. Hajek; I. Špička; F. Casca; S. Mace; E. Singh; M-L. Risse; T. Martin - Published: May 19, 2022 DOI:https://doi.org/10.1016/j.annonc.2022.04.013


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519