21052022Sáb
AtualizadoSex, 20 Maio 2022 7pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Guideline atualiza diretrizes sobre testes genômicos no câncer de mama

Wolff NET OK 2Com o objetivo de atualizar as recomendações para orientar as decisões de quimioterapia e terapia endócrinas adjuvantes no câncer de mama inicial, um painel de especialistas publicou no Journal of Clinical Oncology novas diretrizes de conduta sobre o uso de testes genômicos no apoio à decisão clínica. O professor Antonio Wolff (foto), chefe da unidade de ensaios clínicos do Programa de Câncer de Mama da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, EUA, é coautor do trabalho.

Um total de 24 ensaios clínicos randomizados e estudos prospectivos-retrospectivos publicados de janeiro de 2016 a outubro de 2021 preencheram os critérios de inclusão. Os desfechos de interesse incluíram sobrevida global e sobrevida livre de doença ou recorrência.

De acordo com as recomendações baseadas em evidências, os médicos podem usar Oncotype DX, MammaPrint, Breast Cancer Index (BCI) e EndoPredict para orientar a quimioterapia e terapia endócrina adjuvante em pacientes na pós-menopausa ou com idade > 50 anos com câncer de mama receptor de estrogênio inicial, HER2–negativo (ER+ e HER2–) com nódulo negativo ou com 1 a 3 nódulos positivos. Os testes Prosigna e BCI podem ser usados ​​em pacientes na pós-menopausa com câncer de mama ER+ e HER2- com nódulo negativo.

Em mulheres na pré-menopausa, a diretriz sustenta que os médicos podem usar o teste Oncotype DX em pacientes com câncer de mama ER+ e HER2- com nódulo negativo. O painel também lembra que a atual base de dados sugere que pacientes na pré-menopausa com 1a3 linfonodos positivos se beneficiam da quimioterapia, independentemente do resultado de ensaios genômicos. No entanto, a diretriz destaca que não há dados sobre o uso de testes genômicos para orientar a quimioterapia adjuvante em pacientes com ≥ 4 linfonodos positivos.

Em pacientes na pós-menopausa sem acesso a testes genômicos para orientar as decisões de terapia adjuvante, os autores recomendam que o Ki67 combinado com outros parâmetros ou com a pontuação imuno-histoquímica 4 pode ser utilizado.

A nova diretriz de conduta também sustenta que o BCI pode ser oferecido a pacientes com 0 a 3 linfonodos positivos que receberam 5 anos de terapia endócrina sem evidência de recorrência para orientar as decisões sobre terapia endócrina estendida.

Nenhum dos ensaios revisados pelo painel de especialistas avaliou recomendações para orientar o tratamento em indivíduos com câncer de mama HER2-positivo ou triplo-negativo. As decisões de tratamento também devem considerar o estágio da doença, comorbidades e preferências do paciente.

Referência: Biomarkers for Adjuvant Endocrine and Chemotherapy in Early-Stage Breast Cancer: ASCO Guideline Update - Fabrice Andre , MD; Nofisat Ismaila , MD, MSc; Kimberly H. Allison, PhD; William E. Barlow, PhD; Deborah E. Collyar, BSc; Senthil Damodaran, MD, PhD; N. Lynn Henry, MD, PhD; Komal Jhaveri, MD; Kevin Kalinsky, MD, MS; Nicole M. Kuderer, MD; Anya Litvak, MD; Erica L. Mayer, MD, MPH; Lajos Pusztai, MD; Rachel Raab, MD; Antonio C. Wolff, MD; and Vered Stearns, MD - DOI: 10.1200/JCO.22.00069 Journal of Clinical Oncology = Published online April 19, 2022

 


Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519