30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Atividade física melhora efeitos colaterais do tratamento contra o câncer de mama

Atividade Fisica NET OKA atividade física ajuda pacientes com câncer de mama a lidar com os efeitos colaterais físicos e mentais do tratamento e, em última análise, pode melhorar o prognóstico da doença. Liderado por especialistas da School of Sport, Exercise and Health Sciences, da Universidade de Loughborough, o estudo analisa os efeitos dos exercícios de força e resistência em pacientes submetidas ao tratamento adjuvante. Os resultados foram publicados na Scientific Reports, periódico do Grupo Nature.

Nesta revisão sistemática e meta-análise, os pesquisadores buscaram determinar se as intervenções de força e resistência realizadas durante o tratamento adjuvante podem melhorar de forma duradoura os efeitos colaterais. Entre os efeitos colaterais bem documentados estão depressão, fadiga e declínio na aptidão física (redução da força e resistência muscular), que podem afetar a adesão ao tratamento e, consequentemente, influenciar sua eficiência.

Os autores realizaram uma busca sistemática da literatura em várias bases de dados eletrônicas. Os artigos foram avaliados quanto ao viés e agrupados com base no desenho da intervenção. O RStudio foi usado para realizar as meta-análises para cada grupo usando o pacote ‘meta’. Também foram realizadas análises de viés de publicação e poder. Esses métodos estão em conformidade com as diretrizes PRISMA.

Resultados

Os pesquisadores reuniram dados de 1.830 pacientes de 18 diferentes estudos revisados ​​por pares, e por meio de técnicas de análise estatística identificaram que intervenções combinadas de exercícios de força e resistência são benéficas para a aptidão cardiorrespiratória, depressão, resistência muscular, força muscular, qualidade de vida e funcionamento social.

As descobertas também revelaram que a combinação de exercícios pode melhorar significativamente a fadiga em pacientes com câncer de mama, efeito colateral que afeta entre 62% e 85% das pacientes em tratamento.

Individualmente, as intervenções de força e resistência não melhoraram significativamente esses efeitos colaterais. Intervenções de resistência provocaram maiores benefícios em geral.

Em conclusão, os resultados apresentados mostram que as intervenções de exercícios combinados provocam benefícios duradouros significativos para a fadiga global durante a terapia adjuvante em pacientes com câncer de mama. “Os resultados também sugerem um benefício clínico duradouro para intervenções combinadas para melhorar os demais fatores (aptidão cardiorrespiratória, depressão, resistência muscular, força muscular, QV e funcionamento social), melhorando assim a aptidão física e o bem-estar mental”, concluem.

Referência: Mok, J., Brown, MJ., Akam, E.C. et al. The lasting effects of resistance and endurance exercise interventions on breast cancer patient mental wellbeing and physical fitness. Sci Rep 12, 3504 (2022). https://doi.org/10.1038/s41598-022-07446-3


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519