30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

BILCAP: capecitabina adjuvante em tumores do trato biliar

Duilio Rocha 2020 ok 2O estudo BILCAP mostrou benefício da capecitabina como terapia adjuvante no câncer do trato biliar ressecado, estabelecendo a capecitabina como padrão de tratamento nesse cenário. Agora, dados de longo prazo e novas análises de subgrupos deste estudo de Fase 3 foram reportados online no Journal of Clinical Oncology (JCO). "O estudo BILCAP é um marco no tratamento do câncer de vias biliares. Apesar de na publicação original o desfecho primário de melhora da sobrevida global na população por intenção de tratar não ter sido atingido, o benefício encontrado na análise de sensibilidade pré-especificada foi suficiente para fazer da capecitabina o novo padrão de tratamento no carcinoma biliar operado", observa Duilio Rocha Filho (foto), chefe do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital Universitário Walter Cantídio (UFC-CE) e membro do Conselho Científico do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG).

Neste estudo randomizado, multicêntrico, de Fase III foram inscritos pacientes adultos (≥18 anos) com colangiocarcinoma histologicamente confirmado ou câncer de vesícula biliar músculo-invasivo após ressecção com intenção curativa, com status de desempenho ECOG < 2. Os pacientes foram randomizados 1: 1 para receber capecitabina oral (1.250 mg/m2 duas vezes ao dia nos dias 1-14 de um ciclo de 21 dias, por oito ciclos) ou observação. O endpoint primário foi a sobrevida global (SG).

Um total de 447 pacientes cumpriram os critérios de inclusão, randomizados para o braço de capecitabina (N= 223) ou observação (N=224). Em um seguimento mediano de 106 meses, a SG mediana no grupo tratado com capecitabina foi de 49,6 meses (IC 95%, 35,1 a 59,1) em comparação com 36,1 meses (IC 95%, 29,7 a 44,2) no grupo de observação (razão de risco ajustada 0,84; 95% CI, 0,67 a 1,06).

Os resultados reportados por Bridgewater et al. no JCO mostram que em uma análise de sensibilidade especificada pelo protocolo, a razão de risco de sobrevida global ajustada para fatores de minimização, status nodal, grau e sexo, foi de 0,74 (IC 95%, 0,59 a 0,94).

Os resultados de longo prazo do estudo BILCAP, publicado originalmente em 2019, representam o maior conjunto de dados reunidos prospectivamente sobre terapia adjuvante após ressecção curativa de tumores do trato biliar. Bridgewater et al.  também apresentam novos resultados exploratórios que sugerem várias opções para pesquisas futuras. 

"A atualização do estudo BILCAP sedimenta os dados previamente conhecidos. Assim como na análise original, não houve diferença entre os grupos no desfecho primário do estudo. Mais uma vez, desfechos secundários pré-especificados sugerem um benefício da capecitabina", afirma Duilio. "A publicação atualizada mantém a capecitabina como opção preferencial de tratamento do câncer biliar operado - em especial porque nenhuma outra estratégia mostrou impacto na sobrevida desta população", acrescenta.

Segundo o oncologista, algumas informações devem ser destacadas. "A magnitude do benefício da capecitabina é pequena; o impacto na prevenção de eventos é mais claro nos primeiros 24 meses de seguimento, mas cai em seguida; e não há redução do risco de recidiva local, que se mantém como único sítio de recidiva em cerca de 30% dos pacientes", observa.  
 
"Os dados indicam que, ainda que capecitabina se mantenha como terapia adjuvante padrão, novas estratégias de prevenção de recidiva e óbito, possivelmente incluindo estratégias locais, devem ser buscadas. O estudo de fase III em curso ACTICCA-01, que compara o padrão de capecitabina com gencitabina + cisplatina adjuvante, pode trazer nova luz sobre o assunto", conclui.


Este estudo está registrado no EudraCT: 2005-003318-13. 

Referência: Bridgewater J, Fletcher P, Palmer DH, Malik HZ, Prasad R, Mirza D, Anthony A, Corrie P, Falk S, Finch-Jones M, Wasan H, Ross P, Wall L, Wadsley J, Evans TR, Stocken D, Stubbs C, Praseedom R, Ma YT, Davidson B, Neoptolemos J, Iveson T, Cunningham D, Garden OJ, Valle JW, Primrose J; BILCAP study group. Long-Term Outcomes and Exploratory Analyses of the Randomized Phase III BILCAP Study. J Clin Oncol. 2022 Mar 22:JCO2102568. doi: 10.1200/JCO.21.02568. Epub ahead of print. PMID: 35316080.

 


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519