12082022Sex
AtualizadoQui, 11 Ago 2022 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

HOLA COVID-19: o impacto da COVID-19 na prestação de cuidados em câncer na América Latina

casal bergerot 2021Qual o impacto da COVID-19 na oncologia da América Latina? Com o objetivo de responder essa e outras questões, estudo internacional (HOLA COVID-19) descreve os desafios enfrentados pelos oncologistas e mostra como as práticas e profissionais se adaptaram para cuidar de pacientes com câncer durante a pandemia. O estudo tem participação dos brasileiros Cristiane Bergerot e Paulo Gustavo Bergerot, do Centro de Câncer de Brasília, CETTRO.

Este estudo transversal internacional convidou médicos oncologistas da América Latina a responder a um survey online, anônimo, composto por 43 questões. Esse estudo avaliou mudanças e adaptações na prática clínica, decorrentes da pandemia. Análises de regressão logística multivariada foram usadas para avaliar a associação entre assistência oncológica e mudanças na prática clínica. 

Resultados

704 médicos oncologistas de 19 países completaram a pesquisa. Entre os entrevistados, a especialidade mais comum foi a oncologia geral (34%). 56% dos médicos atenderam pacientes com COVID-19. A maioria dos médicos (70%) notou diminuição no número de novos pacientes avaliados durante a COVID-19 em comparação com a pré-pandemia, enquanto 73% relataram adotar o uso da telemedicina em sua prática.

Os resultados do HOLA COVID-19 mostram ainda que mais da metade (58%) dos médicos relataram mudanças nos tratamentos dos pacientes com câncer. Nos modelos ajustados, os médicos que cuidaram de pacientes com COVID-19 tiveram maiores chances de mudar o tipo de quimioterapia ou tratamento oferecido (odds ratio ajustada 1,81; IC 95%, 1,30 a 2,53) e de atrasar o início da quimioterapia (odds ajustadas razão 2,05; IC 95%, 1,49 a 2,81). Os médicos identificaram atrasos significativos no acesso a serviços de radiação e cirurgia, testes de diagnóstico e cuidados de suporte.

“A pandemia de COVID-19 impactou significativamente a assistência oncológica no mundo”, destacam os autores.“Embora essas mudanças sejam uma resposta necessária a essa crise global, nosso estudo destaca interrupções e adaptações significativas nos planos de tratamento de pacientes com câncer na América Latina resultantes da crise de saúde da COVID-19”, concluem os autores.

Em síntese, interrupções e mudanças significativas na prestação de cuidados em câncer podem afetar negativamente os resultados dos pacientes em toda a América Latina nos próximos anos. Os resultados do estudo HOLA COVID-19 podem servir de guia para estratégias de reconstrução da assistência oncológica na região. “Esse é o maior estudo que avaliou o impacto da COVID-19 na América Latina, que contou com a colaboração internacional de membros em cada país (do México à Argentina)”, destacam.

Referência: Bernabe-Ramirez C, Velazquez AI, Olazagasti C, Decat Bergerot C, Bergerot PG, Corona Cruz J, Riano I, Adaniel C, Ramirez F, Anampa J, Cajina C, Mena E, Gracia E, Menendez A, Idrovo H, Bezares R, Castillo Fernandez OO, Duque L, Corrales-Rodríguez L, Ramos G, Kihn-Alarcón AJ, Schlam I, Bruno X, Umanzor G, Castro JL, Losco F, Ubillos L, Richardet E, Soto-Perez-de-Celis E, Duma N; HOLA COVID-19 Study Group. HOLA COVID-19 Study: Evaluating the Impact of Caring for Patients With COVID-19 on Cancer Care Delivery in Latin America. JCO Glob Oncol. 2022 Mar;8:e2100251. doi: 10.1200/GO.21.00251. PMID: 35245084.


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519