25052022Qua
AtualizadoTer, 24 Maio 2022 1pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Estatura e risco de câncer colorretal

Colorretal OK NET OK ASCO 2016Meta-análise de pesquisadores da Johns Hopkins identificou que a maior estatura em adultos está associada a um risco aumentado de câncer colorretal e adenoma. Os achados estão em artigo de Zhou et al. na Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention e indicam que a altura deve ser considerada como fator de risco para rastreamento do câncer colorretal. A influência das características antropométricas na biologia da neoplasia colorretal não é clara. “Realizamos uma revisão sistemática e meta-análise para determinar se a altura atingida pelo adulto está independentemente associada ao risco de câncer colorretal ou adenoma”, descrevem os autores.

Foram consideradas as bases de dados da MEDLINE, EMBASE, Cochrane Library e Web of Science desde o início até agosto de 2020, revisando sistematicamente estudos sobre a associação entre a altura alcançada em adultos e o desenvolvimento de câncer colorretal ou adenoma. Os dados originais do estudo Johns Hopkins Colon Biofilm também foram incluídos, compreendendo 1459 pacientes adultos submetidos a colonoscopias para explorar a relação entre câncer e bactéria na parede do colon, conhecida como biofilm. 

Resultados

Um total de 47 estudos observacionais envolvendo 280.644 casos de câncer colorretal e 14.139 casos de adenoma colorretal foram considerados. Trinta e três estudos relataram dados de incidência de câncer colorretal por aumento de 10 cm na altura; 19 produziram uma razão de risco (HR) de 1,14 (intervalo de confiança de 95% [IC], 1,11 a 1,17, P=0,001) e 14 geraram uma razão de (OR) de 1,09 (IC 95%, 1,05 a 1,13, P= 0, 0,001). Vinte e seis estudos compararam a incidência de câncer colorretal entre indivíduos no percentil de altura mais alto versus o mais baixo; 19 indicaram HR de 1,24 (95% CI, 1,19 a 1,30, P= 0,001) e sete resultaram em OR de 1,07 (95% CI, 0,92 a 1,25, P=0,39). Quatro estudos relataram dados para avaliar a incidência de adenoma colorretal por aumento de 10 cm na altura, mostrando OR de 1,06 (IC 95%, 1,00 a 1,12, P = 0,03).

“Esses achados sugerem que, em geral, os indivíduos no percentil mais alto de altura tiveram risco 24% maior de desenvolver câncer colorretal do que aqueles no percentil mais baixo. Cada aumento de 10 cm na altura foi associado a um aumento de 14% no risco de desenvolver câncer colorretal e 6% de aumento no risco de ter adenomas”, disse o autor sênior, Gerard Mullin, Hepatologia na Johns Hopkins Medicine. “Uma possível razão para esta ligação é que a altura adulta se correlaciona com o tamanho dos órgãos do corpo. A proliferação mais ativa em órgãos de pessoas mais altas pode aumentar a possibilidade de mutações que levem à malignidade”, disse Elinor Zhou, co-primeira autora do estudo.

Em conclusão, a maior estatura em adultos está associada a um risco aumentado de câncer colorretal e adenoma. “A altura deve ser considerada como fator de risco para rastreamento do câncer colorretal”, sustentam os autores.

A íntegra do estudo está disponível, em acesso aberto.

Referência: Zhou, E., et al. (2022) Adult-Attained Height and Colorectal Cancer Risk: A Cohort Study, Systematic Review and Meta-Analysis. Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention. doi.org/10.1158/1055-9965.EPI-21-0398.


Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519