30062022Qui
AtualizadoQua, 29 Jun 2022 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO atualiza diretrizes para bisfosfonatos no câncer de mama

caponero 2019 bxA Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) publicou diretrizes atualizadas para uso de bisfosfonatos no câncer de mama, em artigo de Eisen et al. na edição de março do Journal of Clinical Oncology. A nova diretrizelaborada em conjunto com o Cancer Care Ontario, apoia o início precoce da terapia com bisfosfonatos. Ricardo Caponero (foto), oncologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, discute as recomendações.

“O uso de inibidores da osteólise como parte do tratamento das metástases ósseas já é bem estabelecido. Também é bem estabelecido o uso dessa classe terapêutica na manutenção da saúde óssea em pacientes submetidos à deprivação endócrina em câncer de próstata e, fundamentalmente, em neoplasia de mama. Mas depois dos achados da meta-análise do EBCTCG, em 2015, levantou-se a hipótese de que os inibidores da osteólise e, em particular os bisfosfonatos, poderiam melhorar os desfechos de eficácia do tratamento adjuvante no câncer de mama”, explica o oncologista Ricardo Caponero.

Quatro artigos preencheram os critérios de elegibilidade e constituem a base das recomendações.  A partir dessas evidências, o painel de especialistas recomenda que a terapia adjuvante com bisfosfonatos deve ser discutida com todas as pacientes na pós-menopausa (natural ou induzida) com câncer de mama primário, independentemente do status do receptor hormonal e do receptor do fator de crescimento epidérmico humano, que são candidatas a receber terapia sistêmica adjuvante

Os autores destacam que o benefício da terapia adjuvante com bisfosfonatos varia dependendo do risco subjacente de recorrência e está associado a uma melhora modesta na sobrevida global. Assim, a decisão deve considerar o risco de recorrência da paciente, risco de efeitos colaterais, toxicidade financeira, disponibilidade de medicamentos, preferências do paciente, comorbidades e expectativa de vida. A diretriz destaca a ferramenta NHS PREDICT (https://breast.predict.nhs.uk/) como auxiliar na tomada de decisão, fornecendo estimativas do benefício da adjuvância com bisfosfonatos.

Quando um bisfosfonato adjuvante é usado para prevenir a recorrência do câncer de mama, as opções terapêuticas recomendadas pelo Painel incluem clodronato oral, ibandronato oral e ácido zoledrônico intravenoso. No entanto, a diretriz não recomenda denosumabe adjuvante para prevenir a recorrência do câncer de mama em nenhum subgrupo de pacientes. “Embora o ganho em termos de sobrevida seja modesto, o benefício na saúde óssea em geral e o favorável perfil de efeitos adversos faz com que essa indicação deva ser fortemente considerada”, analisa Caponero.

Informações adicionais podem ser encontradas em www.asco.org/breast-cancer-guideline.

 Referências: Use of Adjuvant Bisphosphonates and Other Bone-Modifying Agents in Breast Cancer: ASCO-OH (CCO) Guideline Update - Andrea Eisen et al - DOI:  10.1200/JCO.21.02647 Journal of Clinical Oncology 40, no. 7 (March 01, 2022) 787-800. - Published online January 18, 2022.

Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group: Adjuvant bisphosphonate treatment in early breast cancer: meta-analyses of individual patient data from randomised trials. Lancet 386:1353-1361, 2015

 


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519