26062022Dom
AtualizadoSex, 24 Jun 2022 3am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

FDG-PET e descalonamento de dose no câncer de orofaringe

orofaringe 2021 bxEstudo de fase II identificou que os exames de FDG-PET de pacientes com câncer de orofaringe (OPC) positivo para p16 obtidos antes do tratamento de radioterapia e na metade do percurso terapêutico pode selecionar pacientes que podem se beneficiar do deescalonamento com uma dose mais baixa de radioterapia na segunda metade do tratamento, com menor toxicidade e sem comprometer o controle da doença. Os resultados então entre os destaques do programa científico do 2022 Multidisciplinary Head and Neck Cancers Symposium, realizado de 24 a 26 de fevereiro no Arizona, EUA.

Selecionado para sessão Plenária, em apresentação de Steven G. Allen, do Departamento de Radioterapia da Universidade de Michigan, este estudo utilizou imagens PET com fluorodesoxiglicose (FDG) para detectar respostas à quimiorradiação em pacientes com câncer de orofaringe p16+. Embora o FDG seja o radiotraçador mais comumente adotado em imagens clínicas de PET, este estudo é o primeiro a relatar seu uso como marcador de imagem no meio do tratamento para orientar o descalonamento nessa população de pacientes.

Foram elegíveis pacientes com câncer de orofaringe estágio I-II (AJCC 8) p16+.Todos os pacientes receberam tratamento com carboplatina/paclitaxel semanalmente durante o curso da radioterapia. Os pacientes inscritos realizaram FDG-PET na linha de base e na fração 10.

Nesta análise, os pacientes que experimentaram redução do volume do tumor metabólico ≥50% em relação à linha de base tiveram a dose de radioterapia reduzida para 54 Gy em 27 frações. Aqueles que não atenderam aos critérios de resposta do FDG-PET receberam 70 Gy em 35 frações. A análise interina planejada examinou a toxicidade precoce e os resultados relatados pelo paciente (PROs: questionário de xerostomia, UWash QoL, FACT-HN, PRO-CTCAE) após o acúmulo de 48 de 75 pacientes avaliáveis.

Resultados

A população avaliada (n=48) tem mediana de 59,5 anos, 85% do sexo masculino, 44% fumantes, 90% T1-2 e 81% N1. O tamanho do volume tumoral (GTV) pré-tratamento não diferiu entre os grupos (30,8 cc 54 Gy vs 33,1 cc 70 Gy coorte, p=0,54).

Os autores descrevem que 50% dos pacientes (n=24) preencheram os critérios para descalonamento, com diminuição mediana no intervalo MTV de 63% (IQR 56-82%) vs diminuição mediana de 26% (IQR 4-40%) entre os pacientes que receberam 70 Gy. A dose na laringe, constritores, cavidade oral e glândulas salivares na coorte de 54 Gy foi 70-78% daquela recebida pela coorte de 70 Gy (todas as comparações p<0,01).

Em relação à qualidade de vida, pacientes descalonados perderam menos peso (7,0% vs 11,5%, p<0,001) e foram menos expostos à colocação de sonda de alimentação durante o tratamento (1 vs 5, p=0,08). Em contraste, a coorte de 70 Gy apresentou função de deglutição videofluoroscópica significativamente pior em 3 meses, com aumento médio na Escala de Aspiração de Penetração de 2 pontos (vs 0 pontos na coorte de 54 Gy, p = 0,023). Em todos os 4 questionários de qualidade de vida respondidos pelos pacientes (PRO), a coorte tratada com 54 Gy relatou resultados numericamente superiores em relação a coorte de 70 Gy 1 mês pós-tratamento.

“Avaliar a resposta por FDG-PET no meio do tratamento permite que aproximadamente metade dos pacientes com câncer de orofaringe estágio I-II p16+ tenha sua dose de radioterapia reduzida para 54 Gy. Isso resulta em uma redução de aproximadamente 25% na dose entregue, com melhor perfil de toxicidade e dados de qualidade de vida significativamente melhores”, concluem os autores.

Em síntese, esses resultados indicam que imagens avançadas ajudam a personalizar o tratamento de pacientes com câncer de orofaringe p16+ com base nas características individuais do tumor e na resposta ao tratamento, poupando os pacientes dos efeitos colaterais de longo prazo, com controle do tumor. Nesta análise, os parâmetros FDG-PET pré-tratamento e no período intermediário foram prognósticos de resposta ao tratamento para selecionar pacientes elegíveis para radioterapia com descalonamento de dose.

Referência: Early Toxicity and Patient Reported Outcomes From a Phase 2 Trial of FDG-PET Response-Based De-Escalated Definitive Radiotherapy for p16+ Oropharynx Cancer


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519