04122020Sex
AtualizadoSex, 04 Dez 2020 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Radioterapia após mastectomia

Radio_Mama_News6_NET_OK.jpgEstudo de metanálise publicado no Lancet (vol, 383, nº 9935) mostra os benefícios da radioterapia após a mastectomia e a linfadenectomia axilar. A metanálise considerou 8.135 mulheres com câncer de mama em 22 ensaios clínicos randomizados e concluiu que a radioterapia reduziu tanto a recorrência da doença como as taxas de mortalidade em todos os subgrupos analisados, mesmo nas mulheres com um a três linfonodos positivos tratadas com a terapia sistêmica.

A investigação é do EBCTCG (Early Breast Cancer Trialists’ Collaborative Group) e considerou o efeito da radioterapia avaliandou a recorrência em 10 anos e a mortalidade por câncer de mama em 20 anos de seguimento. As pacientes foram estratificadas de acordo com o tipo de tratamento, idade e status linfonodal. A literatura mostra risco maior de recorrência em mulheres com linfonodo positivo. No entanto, o benefício em pacientes que apresentam de 1 a 3 nódulos ainda é incerto. O objetivo do EBCTG foi avaliar o efeito da radioterapia nestas mulheres após a mastectomia e linfadenectomia axilar.

Descobertas

No total, a metanálise identificou 3786 mulheres com dissecção axilar, pelo menos, nível II, com casos de nenhum comprometimento axilar (zero linfonodos), de um a três linfonodos e quatro ou mais nódulos positivos. Todas receberam radioterapia que incluiu a parede torácica, supraclavicular ou fossa axilar (ou ambos), além da cadeia mamária interna.

Para 700 mulheres com dissecção axilar e sem linfonodos positivos, a radioterapia não teve efeito significativo sobre a recidiva loco-regional ([RR], irradiado vs não, 1,06 , 95% CI 0,76 -1 • 48, 2p> 0,1), ou mortalidade por câncer de mama (RR 1.18, 95% CI 0,89 -1 • 55, 2p> 0,1).

Para 1314 mulheres com dissecção axilar e 1-3 linfonodos positivos, a radioterapia reduziu tanto a recidiva loco-regional (2p <0,00001) quanto a recorrência global (RR 0.68, 95% CI 0,57 -0 • 82, 2p = 0,00006). Nesse grupo de pacientes, a radioterapia associada à cirurgia também demonstrou impacto na mortalidade por câncer de mama (RR 0.80, 95% CI 0,67 -0 • 95, 2p = 0,01).

Desse subgrupo de 1314 mulheres, 1133 receberam terapia sistêmica (ciclofosfamida, metotrexato e fluorouracil ou tamoxifeno) e a radioterapia novamente mostrou reduzir as taxas de recidiva loco-regional (2p <0,00001), de recorrência ( RR 0,67, 95% CI 0,55 -0 • 82, 2p = 0,00009) e mortalidade por câncer de mama (RR 0.78, 95% CI 0,64 -0 • 94, 2p = 0,01).

Para 1772 mulheres com dissecção axilar e quatro ou mais nódulos positivos, a radioterapia mostrou benefícios, reduziu recidiva loco-regional (2p <0,00001), recorrência global (RR 0.79, 95% CI 0,69 -0 • 90, 2p = 0,0003) e mortalidade por câncer de mama (RR 0.87, 95% CI 0,77 -0 • 99, 2p = 0,04).

Após a mastectomia e a linfadenectomia axilar, a radioterapia reduziu tanto a recorrência da doença como as taxas de mortalidade por câncer de mama nas mulheres com um a três linfonodos positivos, mesmo em pacientes tratadas com a terapia sistêmica.

O estudo tem financiamento da Cancer Research UK, British Heart Foundation, UK Medical Research Council.

Referência: http://download.thelancet.com/


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519