26062022Dom
AtualizadoSex, 24 Jun 2022 3am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Rastreamento do câncer de pulmão e população-alvo

RASTREAMENTO NET OKArtigo de Pastorino et al. no Annals of Oncology analisa o rastreamento do câncer de pulmão combinando o uso da tomografia computadorizada de baixa dose (LDCT) com uma assinatura genômica baseada no microRNA circulante (MSC). “O principal endpoint do estudo prospectivo BioMILD foi avaliar o valor adicional de MSC no sangue no momento da LDCT inicial com o objetivo de personalizar os intervalos de triagem para câncer de pulmão”, descrevem os autores.

O estudo envolveu 4.119 participantes de janeiro de 2013 a março de 2016, com acompanhamento mediano de 5,3 anos. Na linha de base, LDCT e análises de microRNAs estratificaram os participantes em quatro grupos: CT-/MSC- (n=2664; 64,7%); CT-/MSC+ (n=800; 19,4%); CT+/MSC- (n=446; 10,8%) e CT+/MSC+ (n=209; 5,1%). De acordo com o protocolo, pacientes nos grupos CT-/MSC- e CT-/MSC+ foram randomizados para repetir LDCT em intervalos de 1 e 3 anos. Os participantes do grupo CT+ foram randomizados para intervalos de 1 ano ou anteriores com base nas características do LDCT, independentemente dos resultados da biópsia líquida.

Resultados

Em participantes com CT+ a incidência de câncer de pulmão em 4 anos foi 15,8 vezes maior do que nos participantes com CT- (IC 95%, 10,34-24,05), enquanto naqueles com MSC+ a incidência de câncer de pulmão em 4 anos foi 2,0 vezes maior na comparação com o grupo MSC- (IC 95%, 1,40 -2,90). Os autores descrevem que não houve evidência de que o efeito MSC diferiu entre os participantes CT+ e CT-.

A incidência de câncer de pulmão em 4 anos foi de 0,8% em participantes CT-/MSC-, 1,1% em CT-/MSC+, 10,8% em CT-/MSC- e de 20,1% em CT+/MSC+. As taxas de mortalidade por câncer de pulmão em 5 anos nos quatro grupos de risco foram 0,5 em CT-/MSC-, 1,5 em CT-/MSC+, 4,2 em CT+/MSC- e 10,1 em CT+/MSC+.

“O uso combinado de LDCT e microRNAs sanguíneos na linha de base prediz a incidência e mortalidade individual por câncer de pulmão, com efeito importante de MSC para indivíduos positivos para LDCT. Esses achados podem ter implicações importantes na personalização dos intervalos de triagem”, concluem os autores.

A íntegra do artigo com resultados do ensaio BioMILD está disponível, em acesso aberto.

Referência: Baseline computed tomography screening and blood microRNA predict lung cancer risk and define adequate intervals in the BioMILD trial - U. Pastorino; M. Boeri; S. Sestini; G. Corrao; A. Marchianò; G. Sozzi - Open Access Published: January 25, 2022 DOI:https://doi.org/10.1016/j.annonc.2022.01.008


Publicidade
Publicidade
KITE PHARMA
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
FARMAUSA
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
300x250 ad onconews200519