26112020Qui
AtualizadoTer, 24 Nov 2020 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Anvisa aprova Vectibix® em colorretal avançado

Colorretal_NET_OK.jpgA Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou no dia 10 de junho o uso de panitumumabe (Vectibix®) em câncer colorretal metastático, em pacientes com K-RAS selvagem. A indicação é para o tratamento de primeira linha em combinação com FOLFOX; e para a segunda linha em pacientes tratados com FOLFIRI e quimioterapia.

O agente foi registrado no Brasil em 2010 e a aprovação para câncer colorretal era aguardada, em um contexto de limitadas opções de tratamento. O Vectibix é indicado em monoterapia para o subgrupo de pacientes com expressão de EGFR, com K-RAS selvagem, após falha na quimioterapia com fluoropirimidina, oxaliplatina e irinotecano. Este medicamento é o primeiro anticorpo monoclonal totalmente humanizado que atua no receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR).

O câncer colorretal é o quarto tipo de câncer mais comum no Brasil. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) serão 32.600 novos casos em 2014.

Estudos

Os dados do estudo PRIME demonstram que em pacientes selecionados a adição do Vectibix ao tratamento de quimioterapia à base de FOLFOX ou FOLFIRI aumenta as taxas de sobrevida livre de progressão (SLP) em comparação com a quimioterapia isoladamente. Agora, os resultados do ensaio 20050181 apresentado por Marc Peeters no Simpósio GU deste ano reforçam o corpo de evidências.

Os dados do PRIME mostraram ganhos de SLP com o tratamento associado ao Vectibix (9,6 meses versus 8,0 meses, HR: 0,80; CI 95%: 0,66-0,97; p=0,02). A taxa de sobrevida global também mostrou benefícios para o esquema de combinação com panitumumab (23,9 meses versus 19,7 meses, HR 0,83; CI 95%: 0,67-1,02), embora o resultado não tenha alcançado significância estatística (p= 0,072).

No Simpósio GI da ASCO este ano foram apresentados os resultados finais. Desta vez, amostras de tumores com K-RAS/N-RAS foram analisadas em busca de mutações adicionais. No grupo de pacientes sem nenhuma mutação nos genes da família RAS (RAS selvagem) a SLP foi de 10,1 meses com panitumumabe+FOLFOX versus 7,9 meses com FOLFOX isoladamente (HR = 0.73; 95% CI 0,59 – 0,90; p = 0,004). Neste mesmo grupo, a sobrevida global (SG) foi de 26,0 meses com panitumumabe +FOLFOX em comparação com 20,2 meses no grupo de pacientes tratado com FOLFOX isoladamente (HR = 0,78; 95%CI 0,62 – 0,99; p= 0,04).

Em conclusão, esta análise demonstrou não apenas benefícios de SLP, mas ganhos significativos de sobrevida global. Não foram reportadas novas toxicidades.

Agora, o estudo fase II PEAK avança para fortalecer as evidências sobre o uso de panitumumabe (Vectibix®) em tratamentos combinados para pacientes com câncer colorretal metastático com K-RAS selvagem.

Referência: http://www.onconews.com.br/site/coberturasespeciais/coberturasespeciais/simposiogi14/485-a-fam%C3%ADlia-ras-e-o-c%C3%A2ncer-colorretal-avan%C3%A7ado.html

 

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519