25092021Sáb
AtualizadoSex, 24 Set 2021 3pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Tratamento do câncer de próstata avançado e função cognitiva

funcao cognitiva bxEstudo de coorte avaliou a função cognitiva de homens que receberam entre uma e quatro linhas de tratamentos para câncer de próstata avançado. Afinal, existe impacto de docetaxel, enzalutamida, abiraterona ou radio 223 na função cognitiva desses pacientes? Resultados reportados no Jama Network Open dia 2 de julho mostram que não.

A pesquisa sobre os efeitos do tratamento oncológico na cognição está aumentando, embora diferentes resultados tenham sido relatados a partir de diferentes metodologias.  Nesta análise, os pesquisadores avaliaram a associação entre função cognitiva e o tratamento com docetaxel (quimioterapia), abiraterona, enzalutamida e dicloreto de Ra-223 (rádio 223) em homens com câncer de próstata metastático resistente à castração (CPRCm).

Foram elegíveis 155 homens com CPRCm com idade ≥65 anos em início de tratamento com docetaxel, acetato de abiraterona, enzalutamida ou rádio 223, inscritos em 4 centros acadêmicos, de 1º de julho de 2015 a 31 de dezembro de 2019.

A função cognitiva foi medida no início e no final do tratamento usando diferentes inquéritos validados, como a Avaliação Cognitiva de Montreal e o Teste de Trilhas (A e B). Mudanças nos escores absolutos foram analisadas por regressão linear univariada e multivariada. 

Resultados

Do total de 155 homens, o tratamento compreendeu quimioterapia com docetaxel (n = 51, (média de 73,5 anos); abiraterona (n = 29, média de 76,2 anos; enzalutamida (n = 54, média de 75,7 anos) e rádio 223 (n = 21, média de 76,4 anos. Todos os inscritos tinham alguma educação pós-secundária.

Os resultados da análise mostram que a maioria dos pacientes teve cognição estável ou pequenas melhorias durante o tratamento. Um declínio cognitivo de 1,5 pontos ou mais foi observado em 0% a 6,5% dos pacientes em cada medida da função cognitiva (por exemplo, 3 de 46 pacientes [6,5%; IC de 95%, 2,2% -17,5%] no grupo que recebeu quimioterapia [docetaxel] tiveram declínio de 1,5 pontos nas Trilhas A e B). Embora os pacientes tratados com enzalutamida tenham tido declínios numericamente maiores do que aqueles que tomaram abiraterona, as diferenças foram pequenas e sem relevância clínica.

“Esses achados sugerem que a maioria dos homens mais velhos não experimenta declínio cognitivo significativo na atenção, função executiva e cognição global durante o tratamento para câncer de próstata avançado, independentemente da terapia utilizada”, concluem os autores.

Referência: Alibhai SMH, Breunis H, Feng G, et al. Association of Chemotherapy, Enzalutamide, Abiraterone, and Radium 223 With Cognitive Function in Older Men With Metastatic Castration-Resistant Prostate Cancer. JAMA Netw Open. 2021;4(7):e2114694. doi:10.1001/jamanetworkopen.2021.14694

 

 

Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519