18062021Sex
AtualizadoQui, 17 Jun 2021 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Desfechos e fatores prognósticos de pacientes com câncer colorretal submetidos à metastasectomia pulmonar

gustavo gossling bxO oncologista Gustavo Gössling (foto), fellow do Latin American Cooperative Oncology Group (LACOG) e aluno do Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas da Faculdade de Medicina da UFRGS, é primeiro autor de estudo publicado no periódico The Oncologist que buscou identificar características clínico-patológicas e moleculares associadas à sobrevida livre de progressão e sobrevida global após metastasectomia pulmonar para câncer colorretal metastático em uma coorte retrospectiva brasileira.

No estudo, os pesquisadores realizaram uma revisão retrospectiva das cirurgias torácicas realizadas em um único grande hospital acadêmico no Brasil entre janeiro de 1985 e setembro de 2019.  Dados demográficos, fatores prognósticos previamente descritos na literatura e características clínico-patológicas e moleculares foram coletados e investigados como fatores prognósticos através de regressões de Cox univariadas resumidas. A regressão univariada de Cox foi realizada para cada variável e, quando significativos, os dados foram dicotomizados para fornecer limiares clinicamente relevantes.

Resultados

Foram revisados registros de 698 pacientes e 58 pacientes haviam sido submetidos à metastasectomia pulmonar com intenção curativa. Destes, 53,4% tinham uma única lesão metastática. O tamanho mediano da maior lesão foi de 1,5 cm. Os resultados dos testes de RAS, RAF e mismatch repair, e dos testes de citoqueratina 20 (CK20) e CDX2 estavam disponíveis para 13,8% e 58,6% das  amostras, respectivamente.

A mediana de sobrevida livre de progressão foi 14 meses, a mediana de sobrevida global foi 58 meses, e a sobrevida em 5 anos 49,8%. Fatores prognósticos desfavoráveis para sobrevida global incluíram intervalo livre de doença (DFI) <24 meses, apresentação sincrônica, tamanho da maior lesão ≥2 cm e perda da expressão de CK20. Apresentação com mais de uma lesão foi prognóstico para sobrevida livre de progressão, mas não para sobrevida global.

“Nosso estudo consolida o intervalo livre de doença, apresentação sincrônica e número e tamanho das lesões como dados clinicamente relevantes que podem ajudar a orientar a terapia para pacientes com câncer colorretal e metástases pulmonares que são candidatos à metastasectomia com intenção curativa”, observam os autores.

“Além disso, nesta amostra, a falta de expressão de citoqueratina 20 em metástases foi associada a sobrevida livre de progressão e sobrevida global mais curtas, sugerindo que os biomarcadores também podem ter um papel na orientação da terapia neste cenário. Idealmente, identificaríamos não apenas fatores prognósticos, mas principalmente fatores preditivos de benefício na realização da cirurgia, otimizando a indicação deste tratamento apenas para aqueles que se beneficiam dele”, concluem.

Referência: Outcomes and Prognostic Factors of Patients with Metastatic Colorectal Cancer Who Underwent Pulmonary Metastasectomy with Curative Intent: A Brazilian Experience - Gustavo C. L. Gössling; Márcio F. Chedid; Fernando S. Pereira; Rafaela K. da Silva; Leonardo B. Andrade; Nícolas Peruzzo; Maurício G. Saueressig; Gilberto Schwartsmann; Aparna R. Parikh - First published: 25 April 2021 - https://doi.org/10.1002/onco.13802


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519