15052021Sáb
AtualizadoSex, 14 Maio 2021 2am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

TAPUR: nova análise mostra benefício da imunoterapia no câncer de mama metastático

daniella ramone 2021A monoterapia com pembrolizumabe tem atividade antitumoral em pacientes com câncer de mama metastático fortemente pré-tratados, em tumores com alta carga mutacional (HTMB, da sigla em inglês). Os achados são de nova análise do estudo TAPUR publicada por Alva et. al. no Journal of Clinical Oncology (JCO). A oncologista Daniella Ramone (foto), médica do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte (MG), comenta os resultados.

O TAPUR é um estudo basket de fase II que visa identificar sinais de atividade antitumoral de agentes comercialmente disponíveis em pacientes com câncer avançado que abrigam alterações genômicas conhecidas. Nesta análise publicada no JCO, Alva et al. relatam os resultados de uma coorte de pacientes com câncer de mama metastático com alta carga mutacional tumoral (HTMB) tratados com o anti PD-1 pembrolizumabe.

Os pacientes receberam doses padrão de infusões de 2 mg / kg ou 200 mg de pembrolizumabe a cada 3 semanas. O desenho de Simon em dois estágios foi usado para medir o endpoint primário de controle da doença (CD), definido como resposta objetiva ou doença estável por pelo menos 16 semanas.  Os endpoints secundários incluíram sobrevida livre de progressão (SLP), sobrevida global (SG) e dados de segurança.

Vinte e oito pacientes foram inscritos de outubro de 2016 a julho de 2018. Todos os pacientes tinham HTMB, variando de 9 a 37 mutações / megabase. O controle da doença (CD) e a resposta objetiva foram observadas em 37% (IC de 95%, 21 a 50) e 21% dos pacientes (IC de 95%, 8 a 41), respectivamente. A SLP mediana foi de 10,6 semanas (IC de 95%, 7,7 a 21,1); A SG mediana foi de 30,6 semanas (IC de 95%, 18,3 a 103,3). Nenhuma relação foi observada entre SLP e carga mutacional do tumor.

Cinco pacientes apresentaram ≥ 1 evento adverso sério ou evento adverso de grau 3 relacionado ao tratamento com pembrolizumabe.

Diante desses achados, essa nova análise do TAPUR indica que a monoterapia com pembrolizumabe tem atividade antitumoral em pacientes com câncer de mama metastático fortemente pré-tratados, em tumores com alta carga mutacional. “Nossas descobertas apoiam a recente aprovação da Food and Drug Administration dos Estados Unidos para o uso de pembrolizumabe no tratamento de pacientes com tumores sólidos metastáticos ou irressecáveis ​​com HTMB sem outras opções terapêuticas”, concluem os autores.

Basket trials ganham importância

Por Daniella Ramone

O TAPUR (Targeted Agent and Profiling Utilization Trial) foi o primeiro ensaio clínico feito pela ASCO e reuniu diferentes laboratórios patrocinadores, com o objetivo de desvendar se uma droga alvo seria efetiva in vivo contra uma alteração molecular específica em vários tipos de tumores. Todas as drogas eram comercialmente disponíveis para algum alvo-molecular sítio primário específico e foram fornecidas sem custo para que fossem testadas para sítios ainda não aprovados. Durante a fase de inclusão, tem sido útil também para fornecer acesso aos pacientes com alguma mutação tumoral particular aos quais muitas vezes não são oferecidas drogas alvos por não existirem recomendações na literatura médica que respaldem a liberação pela saúde suplementar.

Os resultados do braço recentemente publicado por Alva et. al no JCO revelam bom controle de doença (endpoint primário) em tumores de mama metastáticos com alta carga mutacional tumoral (HTMB) e várias linhas prévias de tratamento com o uso de Pembrolizumabe, predizendo resposta à droga e apresentando uma nova opção para uma coorte selecionada de pacientes; um grupo restrito, mas que até o momento não tinha outras opções terapêuticas posteriores, oferecendo promissoras SLP de 10,6 semanas (sem relação com a carga mutacional) e SG média de 30,6 semanas.

O estudo respalda o uso de Pembrolizumabe para esta população específica, reforçando resultados apresentados pelo KEYNOTE 158 com benefício da droga para pacientes apresentando HTMB em tumores sólidos. O cuidado de se observar que quase 18% dos pacientes apresentaram evento adverso grau ≥3 nos sugestiona a selecionar clinicamente bem os pacientes candidatos.

 Apesar de estarmos acostumados a exigir níveis de evidência científica através de estudos clínicos prospectivos randomizados multicêntricos, os basket trials vão ocupar cada vez mais um espaço de importância, evidenciando que mutações específicas podem apresentar diferentes graus de resposta in vivo a depender do sítio primário do tumor, assim como serem sustentadas por tempos diferentes. Uma vez que o benefício tenha sido comprovado por este desenho, temos embasamento científico para propor o uso da droga-alvo na prática clínica, reduzindo o tempo de liberação do tratamento para o paciente, em um cenário em que esperar pode levar à paliação exclusiva. É a medicina de precisão oferecendo dados com alto padrão de qualidade em estudos com populações específicas e reduzidas.

Referência: Pembrolizumab in Patients With Metastatic Breast Cancer With High Tumor Mutational Burden: Results From the Targeted Agent and Profiling Utilization Registry (TAPUR) Study - DOI: 10.1200/JCO.20.02923 Journal of Clinical Oncology - Published online April 12, 2021.

 


Publicidade
MULHERES NA CIÊNCIA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519