14042021Qua
AtualizadoSeg, 12 Abr 2021 12am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Eficácia dos inibidores de checkpoint em idosos com câncer renal metastático

daniel araujo bxIdosos com carcinoma de células renais metastático (CCRm) são subrepresentados em ensaios clínicos com inibidores de checkpoint imune (ICI). Agora, uma análise multicêntrica comparou a eficácia do tratamento com ICIs entre pacientes com CCRm idosos e mais jovens, e demonstrou resultados semelhantes de sobrevida global, tempo até falha do tratamento e tempo até o próximo tratamento. O trabalho foi publicado no Journal of Geriatric Oncology, em artigo que tem como primeiro autor o oncologista Daniel Vilarim Araújo (foto), chefe do serviço de oncologia clínica do Hospital de Base, em São José do Rio Preto, SP.

O estudo utilizou dados do International mRCC Database Consortium (IMDC) para identificar pacientes tratados com um ICI baseado em PD (L) -1. Idoso foi definido como ≥70 anos na época do tratamento. As estatísticas descritivas foram resumidas em médias, medianas e proporções. Os desfechos de eficácia incluíram sobrevida global (SG), tempo até falha do tratamento (TTF), tempo até o próximo tratamento (TNT) e taxa de resposta global (ORR). Hazards ratios foram ajustados (aHR) para fatores de risco IMDC, histologia, linha de tratamento e idade avançada.

Resultados 

Entre 1.427 pacientes incluídos, 397 (28%) eram idosos. Os inibidores de checkpoint foram utilizados na primeira linha de tratamento (1L) em 40% dos pacientes, na segunda linha (2L) em 49% e como terapia de terceira linha (3L) em 11% dos pacientes.

Na análise univariada, os idosos apresentaram sobrevida global inferior em comparação com os adultos mais jovens (25,1 m vs. 30,8 m, p <0,01). Não houve diferenças significativas entre os grupos no tempo até falha do tratamento (6,9 m vs. 6,9 m, p = 0,4) ou tempo até o próximo tratamento (9,1 m vs. 10 m, p = 0,3).

Em análises multivariadas, a idade avançada não foi independentemente associada com pior sobrevida global (aHR = 1,02, p = 0,8), TTF (aHR = 0,95, p = 0,6) ou TNT (aHR = 0,93, p = 0,5). Os idosos tiveram uma taxa de resposta global mais baixa em comparação com os adultos mais jovens (24% vs. 31%, p = 0,01), impulsionada principalmente por respostas na primeira linha de tratamento (31% vs. 44%, p = 0,02), o que não foi observado no tratamento de segunda e terceira linhas.

“Após análises multivariadas, idosos com carcinoma de células renais metastático tratados com inibidores de checkpoint imune não apresentaram diferenças significativas em sobrevida global, tempo até falha do tratamento e tempo até o próximo tratamento quando comparados com adultos mais jovens. Nossos dados apoiam que a idade cronológica mais avançada isoladamente não deve impedir os pacientes de receberem terapias baseadas em inibidores de checkpoint imune”, concluíram os autores.

“Particularmente no cenário de primeira linha, a taxa de resposta global foi inferior em idosos em comparação com pacientes mais jovens, o que justifica uma investigação mais aprofundada”, acrescentaram.

Referência: Daniel V. Araujo, J. Connor Wells, Aaron R. Hansen, Nazli Dizman, Sumanta K. Pal, Benoit Beuselinck, Frede Donskov, Chun L. Gan, Flora Yan, Ben Tran, Christian K. Kollmannsberger, Guillermo de Velasco, Takeshi Yuasa, M. Neil Reaume, D. Scott Ernst, Thomas Powles, Georg A. Bjarnason, Toni K. Choueiri, Daniel Y.C. Heng, Shaan Dudani - Efficacy of immune-checkpoint inhibitors (ICI) in the treatment of older adults with metastatic renal cell carcinoma (mRCC) – an International mRCC Database Consortium (IMDC) analysis, Journal of Geriatric Oncology, 2021, ISSN 1879-4068, - https://doi.org/10.1016/j.jgo.2021.02.022.

 

 

Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519