20102021Qua
AtualizadoQua, 20 Out 2021 7pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Subtipos moleculares têm papel preditivo em câncer de mama

Mama_News_1.jpgUm dos destaques da conferência de câncer de mama IMPAKT 2014, realizada em Bruxelas de 8 a 10 de maio, foi o estudo apresentado pelo grupo sueco liderado por Nicholas Tobin, do Instituto Karolinska, de Estocolmo, que investigou o papel prognóstico dos subtipos moleculares no câncer de mama, incluindo sua correlação com metástase ou recorrência da doença.

Tobin apresentou os dados preliminares do estudo randomizado de fase III TEX, um trabalho multicêntrico que analisou 287 pacientes com recorrência do câncer de mama confirmada morfologicamente, avaliadas no período de dezembro de 2002 até junho de 2007. As pacientes foram tratadas com epirrubicina / paclitaxel ou com a combinação de epirrubicina / paclitaxel / capecitabina.

A pesquisa envolveu ainda a análise translacional da expressão gênica de 120 biópsias de 111 pacientes que apresentaram recaída. Os módulos de expressão gênica e os subtipos foram avaliados pelo teste PAM50 .

Os achados do TEX mostram que alguns subtipos moleculares apresentam características agressivas relacionadas ao risco de recidiva do câncer de mama, com influência significativa na sobrevida após a recorrência da doença, e podem ser considerados no cenário do tumor primário, de forma prognóstica. É o caso, por exemplo, dos tumores com expressão de HER2 e baixa sinalização para receptores de estrogênio, associados a menor sobrevida após recaída.

Entre os casos considerados no estudo TEX as metástases mais encontradas foram de mama (14%), fígado (23%), pulmão (2%), linfonodo (36%), pele (19%) e esqueleto (5%).

O teste PAM50 revelou que as recidivas foram encontradas em 32 % de pacientes com expressão HER2 , 10 % no subtipo luminal A , 28 % em luminal B , e 5 % normal-like. O subtipo foi diretamente associado com a sobrevida pós- recidiva ( p = 0,012) . Assim, os investigadores suecos concluíram que a investigação molecular na recaída do câncer de mama pode fornecer informações prognósticas relevantes, com o potencial de melhorar a gestão do paciente e a sobrevivência pós- recaída.

IMPAKT é uma conferência anual, lançada em 2009 pelo Breast International Group (BIG) em colaboração com a Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO), que este ano teve como tema central

Referência: Molecular subtype of breast cancer metastases significantly influences patients post-relapse survival (Abstract 120)


Publicidade
Outubro Rosa A.C.Camargo 2021
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519