20062021Dom
AtualizadoQui, 17 Jun 2021 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Eficácia da triagem por FIT nos resultados do câncer colorretal

denise guimaraes 2020A triagem bienal por teste imunoquímico fecal (FIT) foi associada a 34% menos casos de câncer colorretal avançado e 40% menos mortes relacionadas à doença. Os resultados de estudo de coorte prospectivo realizado em Taiwan com mais de 3 milhões de indivíduos foram publicados no periódico Gut, do British Medical Journal. Denise Guimarães (foto), endoscopista, pesquisadora e coordenadora do programa de rastreamento do câncer colorretal do Hospital de Câncer de Barretos, comenta os resultados.

O trabalho avaliou a eficácia em longo prazo do teste imunoquímico fecal (FIT) para rastreamento de câncer colorretal em uma estratégia de base populacional organizada. Os pesquisadores estimaram as taxas de risco relativo ajustadas (aRRs) sobre a eficácia na redução de câncer colorretal em estágio avançado (estágio II+) e mortes pela doença.

Um total de 5 417 699 indivíduos elegíveis foram convidados a comparecer à triagem entre 2004 e 2009 e foram acompanhados até 2014. Entre os indivíduos com idade entre 50-69 anos inscritos na coorte prospectiva, um total de 3 067 853 indivíduos participaram de pelo menos uma triagem FIT, e 2 349 846 indivíduos não receberam nenhuma triagem FIT, gerando uma cobertura de triagem taxa de 56,6%. Entre os indivíduos selecionados, 1.605.200 participaram de duas ou mais rodadas de triagem FIT, indicando uma taxa de repetição de triagem de 52,3%. A taxa de positividade do FIT foi de 7% na primeira rodada e 6,4% nas rodadas subsequentes.

Um total de 70% dos indivíduos FIT positivos foram submetidos a exames diagnósticos (89,8% com colonoscopia) na primeira rodada e 62,5% nas rodadas subsequentes (94,1% com colonoscopia). Um total de 6756 e 3118 tumores colorretais foram detectados na primeira rodada de triagem e subsequentes, respectivamente, resultando em uma taxa de detecção de 2,20 e 1,94 por 1000 FITs.

Os resultados demonstraram que a triagem FIT (exposto vs não exposto) reduziu a incidência de doença avançada (48,4 vs 75,7 por 100 mil) e mortalidade (20,3 vs 41,3 por 100 mil). Foram observadas reduções estatisticamente significativas de incidência de CCR em estágio avançado (aRR = 0,66, 95% CI 0,63 a 0,70) e mortes pela doença (aRR = 0,60, 95% CI 0,57 a 0,64). A triagem FIT foi mais eficaz na redução da incidência (aRR = 0,61, IC 95% 0,58 a 0,64) e mortalidade (aRR = 0,56, IC 95% 0,53 a 0,69) do câncer colorretal avançado distal em comparação com os resultados nos tumores colorretais proximais (aRR = 0,84, 95% IC 0,77 a 0,92) e mortalidade por CCR (aRR = 0,72, IC 95% 0,66 a 0,80).

“Uma triagem FIT bienal de base populacional em larga escala demonstra 34% de redução significativa de cânceres colorretais em estágio avançado e 40% de redução de morte pela doença, com maior eficácia a longo prazo no cólon distal em comparação com o cólon proximal. Nossas descobertas fornecem uma política baseada em evidências fortes e consistentes para apoiar uma avaliação de serviço organizado por FIT de base populacional sustentável em todo o mundo. A disparidade de eficácia de longo prazo específica da localização tumoral também fornece uma visão de menor eficácia da triagem FIT no cólon proximal”, concluíram os autores.

“A triagem organizada aumenta as taxas de participação enquanto reduz efetivamente a incidência de câncer colorretal e a mortalidade relacionada à doença (NEJM JW Gastroenterol setembro 2018 e Gastroenterologia 2018; 155: 1383)”, observou Charles Kahi, chefe da Seção de Gastroenterologia do Richard L. Roudebush Veterans Administration Medical Center, em Indianápolis, em artigo de revisão sobre o estudo publicado na NEJM Journal Watch. “O American College of Physicians endossou recentemente a FIT bienal como uma das opções de triagem para câncer colorretal (NEJM JW Gen Med 1 de janeiro de 2020 e Ann Intern Med 2019; 171), e o presente estudo fornece aos especialistas estimativas numéricas do benefício previsto ao aconselhar os pacientes sobre a prevenção da doença”, ressaltou.

Resultados mostram benefício de um programa de rastreamento organizado

Por Denise Guimarães, endoscopista, pesquisadora e coordenadora do programa de rastreamento do câncer colorretal do Hospital de Câncer de Barretos

O estudo citado foi conduzido em população de rastreamento (50-69 anos, assintomático) em Taiwan. Incluindo um número significativo de pessoas rastreadas (expostas) e não rastreadas (não expostas) com a pesquisa de sangue oculto nas fezes (FIT), o estudo atingiu os principais objetivos de um programa de rastreamento, o de redução da incidência do CCR avançado e da mortalidade do CCR.

Este estudo traz importantes informações para a prevenção do câncer colorretal. Primeiramente, o caráter nacional e organizado deste programa. Talvez este tenha sido o principal fator que contribuiu para os resultados obtidos. O caráter organizado tem sido citado como importante no aumento da participação e da redução da incidência e mortalidade pelo CCR alcançado por um programa de rastreamento. Outros estudos corroboram esses dados 3.

O segundo resultado importante desse estudo foi a disparidade dos resultados entre o câncer colorretal distal e proximal, sendo mais importante no CCR distal. Vários fatores podem ter contribuído e foram discutidos pelos autores e podem justificar essa disparidade, tais como a qualidade do FIT, a periodicidade bienal do FIT e a qualidade da colonoscopia, mais especificamente, a taxa de colonoscopias incompletas.

Apesar da disparidade entre as localizações, os resultados mostram o benefício de um programa organizado, nacional, utilizando um teste simples, de custo relativamente menor do que os demais testes, de fácil aceitação e aderência pelas populações onde ele é empregado, na redução tanto da incidência e da mortalidade desse importante problema de saúde mundial.   

Referências:

1 - Chiu H, Jen GH, Wang Y, et al - Long-term effectiveness of faecal immunochemical test screening for proximal and distal colorectal cancers - Gut Published Online First: 25 January 2021. doi: 10.1136/gutjnl-2020-322545

2 - Effect of Screening with the Fecal Immunochemical Test on Colorectal Cancer Outcomes - Charles J. Kahi, MD, MS, reviewing Chiu H-M et al. Gut 2021 Jan 25

3 - Corley DA, Jensen CD, Schottinger JE, Quinn VP, Zauber AG, Lee JK, - Zhao WK, Udaltsova N, Ghai NR, Lee AT, Quesenberry CP, Fireman BH, Doubeni CA. - Effects of Organized Colorectal Cancer Screening on Cancer Incidence and Mortality in a Large Community-Based Population. Gastroenterology. 2018 - Nov;155(5):1383-1391.e5. doi: 10.1053/j.gastro.2018.07.017. Epub 2018 Jul 19. PMID: 30031768; PMCID: PMC6240353.

 

 


Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519