13052021Qui
AtualizadoQui, 13 Maio 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Cresce demanda global por cirurgia em câncer

CIRURGIA NET OKEstudo de Perera et al. reportado no Lancet Oncology estima aumento global de 5 milhões de casos de câncer com indicação cirúrgica de 2018-2040, um incremento de 52% no número de procedimentos cirúrgicos entre 2018 (9 065 000) e 2040 (13 821 000). Os resultados indicam que a demanda global por cirurgia de câncer vai crescer e deve manter pressão sobre os sistemas de saúde, em todo o mundo.

A partir de modelos de referência baseados em diretrizes clínicas, os pesquisadores estimaram a proporção de casos de câncer com indicação cirúrgica em 183 países, estratificados por grupos de renda. Essas proporções foram multiplicadas pelas estimativas nacionais de novos casos de câncer ajustadas por idade, usando os dados do GLOBOCAN 2018 e, em seguida, agregadas para obter o número estimado de procedimentos cirúrgicos necessários globalmente.

O método de análise considerou ainda o número de cirurgias de câncer em 44 países de alta renda dividido pelo número real de cirurgiões e anestesistas nos respectivos países, para calcular as taxas de procedimentos de câncer por cirurgião e anestesista. “Usando a mediana (IQR) dessas proporções como referência, desenvolvemos uma matriz de força de trabalho cirúrgica e anestésica ideal em três grupos (de renda) e as previsões foram extrapoladas até 2040”, esclarecem os autores.

Os dados reportados no Lancet Oncology indicam que o modelo estimou um aumento de 5 milhões de casos de câncer em todo o mundo com indicação de cirurgia, um incremento de 52% no número de procedimentos cirúrgicos estimados entre 2018 (9 065 000) e 2040 (13 821 000).

Quando se considera a estratificação econômica, a análise mostra que o maior aumento relativo na demanda cirúrgica deve ocorrer em 34 países de baixa renda, onde, segundo os autores, são observadas as maiores lacunas nas necessidades de força de trabalho. “Para corresponder à média de referência para países de alta renda, a força de trabalho cirúrgica nesses países precisaria aumentar em quase quatro vezes e a força de trabalho em anestesia em quase 5,5 vezes”, comparam os autores. De acordo com o modelo, Perera e colegas estimam que o maior aumento nas necessidades de força de trabalho ocorrerá em países de baixa renda, com elevação de 107% (de 28.000 cirurgiões para 58.000 cirurgiões), seguido por países de renda média baixa (de 166.000 cirurgiões para 277.000 cirurgiões), com aumento estimado de 67%.

“Prevê-se que a demanda global por cirurgia de câncer e a força de trabalho ideal aumentem nas próximas duas décadas e afetem de forma desproporcional os países de baixa renda. Essas estimativas fornecem uma estrutura apropriada para o planejamento da oferta de serviços cirúrgicos para o câncer em todo o mundo”, sinalizam os autores.

Refêrência: Sathira Kasun Perera et al, Global demand for cancer surgery and an estimate of the optimal surgical and anaesthesia workforce between 2018 and 2040: a population-based modelling study, The Lancet Oncology (2021). DOI: 10.1016/S1470-2045(20)30675-6


Publicidade
MULHERES NA CIÊNCIA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519