20042021Ter
AtualizadoSeg, 19 Abr 2021 9pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Pacientes com COVID-19 após terapia imunossupressora para câncer podem ser contagiosos por período estendido

covid dez 2020 bxPacientes com COVID-19 que receberam tratamentos imunossupressores contra o câncer podem permanecer contagiosos e capazes de disseminar o coronavírus por dois meses ou mais. “As recomendações atuais de saúde pública para pacientes com COVID-19 com sistema imunológico debilitado são baseadas em dados limitados e pode ser necessário revisá-las”, afirmaram os pesquisadores em uma carta publicada no New England Journal of Medicine.

A detecção da síndrome respiratória aguda grave 2 (SARS-CoV-2) competente para replicação do coronavírus é o indicador mais confiável de contagiosidade. Embora a duração da eliminação do vírus vivo seja bem caracterizada em pacientes imunocompetentes com Covid-19, pouco se sabe sobre o período de tempo que os pacientes imunocomprometidos permanecem contagiosos.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos atualmente recomenda precauções extras quando os pacientes têm sistema imunológico comprometido, como usar respiradores em vez de máscaras faciais e isolar os pacientes por até 20 dias após o aparecimento dos sintomas.

No estudo, os pesquisadores utilizaram culturas de células para detectar vírus viáveis ​​em amostras respiratórias coletadas em série (amostras de nasofaringe e escarro) obtidas de 20 pacientes imunocomprometidos que tinham Covid-19. Entre os pacientes, 18 haviam recebido transplantes de células-tronco hematopoéticas ou terapia com células CAR T, e 2 pacientes apresentavam linfoma.

O diagnóstico de Covid-19 foi realizado entre 10 de março e 20 de abril de 2020. O vírus vivo foi isolado em células Vero e as variantes genéticas foram identificadas pelo sequenciamento do genoma total de amostras nasofaríngeas e cultivadas. As características demográficas dos pacientes, histórico médico e curso clínico de Covid-19 foram extraídos dos registros médicos.

Entre os 20 pacientes, 15 estavam recebendo tratamento ativo ou quimioterapia. Onze tinha Covid-19 grave. Um total de 78 amostras foram coletadas dos 20 pacientes. O RNA viral foi detectado por até 78 dias após o início dos sintomas (intervalo interquartil, 24 a 64 dias). O vírus viável foi detectado em 10 das 14 amostras de nasofaringe (71%) que estavam disponíveis desde o primeiro dia de testes laboratoriais. Amostras de acompanhamento obtidas de 5 pacientes (Pacientes MSK-3, MSK-4, MSK-6, MSK-8 e MSK-9) cresceram vírus em cultura por 8, 17, 25, 26 e 61 dias após o início dos sintomas.

Os três pacientes com vírus viável por mais de 20 dias receberam transplantes de células-tronco hematopoiéticas alogênicas (2 pacientes) ou terapia com CAR T-cells (1 paciente) nos 6 meses anteriores e permaneceram soronegativos para anticorpos à nucleoproteína viral; 2 desses pacientes tiveram Covid-19 grave e receberam tratamentos experimentais.

Os resultados sugerem que pacientes com imunossupressão profunda após serem submetidos a transplante de células-tronco hematopoéticas ou receber terapias celulares podem eliminar SARS-CoV-2 viável por pelo menos 2 meses.

“Embora apenas uma pequena proporção de pacientes com câncer com COVID-19 provavelmente permaneça contagioso por períodos prolongados, é um risco residual que precisamos abordar", disse Mini Kamboj, médico do Memorial Sloan Kettering Cancer Center um dos autores do estudo.

O trabalho foi financiado, entre outros, pelo National Institutes of Health (NIH).

Referência: Shedding of Viable SARS-CoV-2 after Immunosuppressive Therapy for Cancer - December 1, 2020
DOI: 10.1056/NEJMc2031670

 

Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519