14052021Sex
AtualizadoSex, 14 Maio 2021 2am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

POETIC: KI67 e valor preditivo no câncer de mama

daniella ramone 2020 bxArtigo de Smith et al. no Lancet Oncology reportou os resultados de longo prazo de estudo randomizado de Fase III (POETIC) que avaliou mulheres com câncer de mama positivo para receptor de estrogênio, comparando o valor preditivo do KI67 tumoral no início do tratamento com inibidor de aromatase (KI67 basal) com o resultado do KI67 após 2 semanas de tratamento endócrino pré-operatório (Ki672W). A oncologista Daniella Ramone (foto), médica do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte (MG), comenta os resultados.

A terapia pré-operatória e perioperatória com inibidor de aromatase (IA) tem o potencial de melhorar os resultados de mulheres com câncer de mama positivo para receptor de estrogênio. Dados da literatura também sugerem que os valores de Ki67 do tumor após 2 semanas (Ki672W) de tratamento com IA predizem o resultado individual com mais acurácia do que o Ki67 basal (Ki67B). O ensaio POETIC teve como objetivo testar essas duas hipóteses.

Foram elegíveis mulheres com idade ≥ 50 anos, pós-menopáusicas, com status de desempenho OMS 0-1 e câncer de mama com receptor hormonal positivo, operável. As pacientes foram randomizadas (2: 1) para receber IA (letrozol 2,5 mg/dia via oral ou anastrozol 1 mg/dia via oral) por 14 dias antes e após a cirurgia ou não receber IA pré-operatório (controle). O estudo incluiu participantes de 130 hospitais do Reino Unido. O endpoint primário foi o tempo para a recorrência. Endpoint secundário explorou a associação entre Ki67 e os desfechos do paciente.

Entre 13 de outubro de 2008 e 16 de abril de 2014, foram recrutadas 4.480 mulheres randomizadas para IA perioperatório (n = 2.976) ou controle (n = 1.504). Em 6 de fevereiro de 2018, o acompanhamento médio era de 62,9 meses (IQR 58,1–74,1). Os autores descrevem que 434 (10%) de 4480 mulheres tiveram recorrência do câncer de mama (280 [9%] no braço tratado com IA perioperatório; 154 [10%] controle), razão de risco 0,92 (IC 95% 0,75-1,12); p = 0,40). Em 5 anos, a proporção de pacientes livre de recorrência do câncer de mama foi de 91,0% (IC de 95% 89, 9–92, 0) no grupo de intervenção e de 90,4% (88 · 7–91 · 9) no grupo-controle.

Dentro da subpopulação HER2 negativa tratada com IA perioperatório, o risco de recorrência em 5 anos com Ki67B baixo e Ki672W baixo foi de 4,3% (IC de 95% 2,9-6,3). Em mulheres com Ki67B alto e Ki672W baixo o risco de recorrência foi de 8,4% (6·8 –10·5), enquanto no grupo com Ki67B alto e Ki672W alto foi de 21,5% (17, 1–27, 0).

A conclusão do estudo indica que o KI67 tumoral pode ser usado para ajudar a selecionar a terapia adjuvante apropriada. A maioria dos pacientes com Ki67B baixo ou Ki672W baixo tem bons resultados com terapia endócrina adjuvante (levando em consideração fatores clínico-patológicos), enquanto aqueles com Ki672W induzido por IA perioperatório podem se beneficiar de tratamento adjuvante adicional.

Os resultados do POETIC sugerem que 2 semanas de terapia endócrina pré-operatória não tem impacto nos resultados de longo prazo, mas se revelou um tratamento seguro, confirmando o baixo risco de recorrência para aqueles com baixo KI67 basal. Em pacientes com Ki67 basal elevado (> 10%), uma biópsia 2 semanas após o início da terapia endócrina pré-operatória pode auxiliar a prever resultados de longo prazo. 

A oncologista Daniella Ramone observa que o estudo POETIC foi negativo em um de seus objetivos principais, não conseguindo demonstrar benefício em sobrevida global ou livre de câncer de mama para pacientes que receberam terapia endócrina adicional duas semanas antes da cirurgia versus o grupo controle com terapia endócrina adjuvante, refutando a hipótese inicial de que a terapia endócrina pré-operatória teria o potencial de melhorar as taxas de resposta. "No entanto, em seu segundo objetivo principal, o estudo demonstrou benefício na utilização do Ki67, avaliado ao diagnóstico e duas semanas após terapia endócrina pré-operatória, como um potencial biomarcador prognóstico de recidiva, sugerindo seu possível emprego como complementar aos critérios clínico-patológicos na definição de terapia suplementar adjuvante, de forma ainda mais personalizada", ressalta.

Segundo a oncologista, os resultados possibilitam uma indicação de sensibilidade ou resistência à terapia endócrina e oferecem uma alternativa de menor custo em relação aos testes moleculares disponíveis, mas ainda são precoces para a empregabilidade na prática clínica. "A sistematização do cutt-off ideal do Ki67 e o uso padronizado de equipes e reagentes para a avaliação devem ser considerados para que este recurso seja adotado de forma mais segura", avalia.

A íntegra do estudo está disponível em acesso aberto.

Referência: Long-term outcome and prognostic value of Ki67 after perioperative endocrine therapy in postmenopausal women with hormone-sensitive early breast cancer (POETIC): an open-label, multicentre, parallel-group, randomised, phase 3 trial - Prof Ian Smith, MD , Prof John Robertson, MD *, Lucy Kilburn, MSc, Maggie Wilcox, Abigail Evans, FRCS, Prof Chris Holcombe, MD et al. - Published: November, 2020 - DOI:https://doi.org/10.1016/S1470-2045(20)30458-7


Publicidade
MULHERES NA CIÊNCIA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519