26112020Qui
AtualizadoQui, 26 Nov 2020 3pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Nova análise discute vitamina D e risco de câncer avançado

Vitamina D NET OKNova análise do ensaio randomizado VITAL discute a relação entre suplementação de vitamina D3 e risco de câncer. Os resultados foram publicados no Jama Network Open e sugerem que a vitamina D3 pode reduzir o risco de desenvolver câncer avançado em indivíduos com peso corporal normal, mas não naqueles com sobrepeso ou obesidade.

Dados epidemiológicos e de diferentes estudos sugerem que a suplementação de vitamina D e ômega-3 pode reduzir o câncer metastático e a mortalidade por câncer. Esta análise secundária incluiu 25871 pacientes do ensaio VITAL, um ensaio clínico 2X2 randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, que avaliou a suplementação de vitamina D3 (colecalciferol, 2.000 UI / d) e ácidos graxos ômega-3 marinhos (1 g / d).

Foram elegíveis homens com 50 anos ou mais e mulheres com idade ≥ 55 anos que estavam livres de câncer e doenças cardiovasculares no início do estudo. Os dados foram analisados ​​de 1º de novembro de 2011 a 31 de dezembro de 2017. As análises secundárias incluíram o exame do IMC (<25, 25 a <30 e ≥30) como modificadores de efeito das associações observadas.

Resultados

Entre 25871 participantes randomizados (51% mulheres; idade média [SD], 67,1 [7,1] anos), 1.617 foram diagnosticados com câncer invasivo durante um período médio de 5,3 anos (variação, 3,8-6,1 anos). Conforme relatado anteriormente, os autores descrevem que não foram observadas diferenças significativas para a incidência de câncer por braço de tratamento. No entanto, houve redução significativa nos casos de câncer avançado (metastáticos ou fatais) entre aqueles randomizados para vitamina D em comparação com placebo (226 de 12927 atribuídos a vitamina D [1,7%] e 274 de 12944 atribuídos a placebo [2,1%]; HR, 0,83 [IC 95%, 0,69-0,99]; P = 0,04).

Quando estratificado por IMC, foi encontrada redução significativa no câncer metastático ou fatal para o braço da vitamina D entre aqueles com IMC normal (IMC <25: HR, 0,62 [IC 95%, 0,45-0,86]), mas não entre aqueles com sobrepeso ou obesidade (IMC 25- <30: HR, 0,89 [IC 95%, 0,68-1,17]; IMC≥30: HR, 1,05 [IC 95%, 0,74-1,49]) (P = 0,03 para interação por IMC).

Em conclusão, nesta análise secundária a suplementação diária com altas doses de vitamina D3 por 5 anos reduziu a incidência de câncer avançado (metastático ou fatal) em indivíduos com peso normal, mas não houve nenhuma redução do risco entre indivíduos com sobrepeso ou obesidade. “Mesmo que os efeitos da vitamina D sejam modestos, a suplementação de vitamina D nos níveis estudados é muito menos tóxica e de baixo custo do que muitas terapias atuais contra o câncer”, destacam os autores.

Este ensaio clínico está registrado na plataforma ClinicalTrials.gov: NCT01169259. A íntegra do estudo está disponível em acesso aberto.

Referências: Chandler PD, Chen WY, Ajala ON, et al. Effect of Vitamin D3 Supplements on Development of Advanced Cancer: A Secondary Analysis of the VITAL Randomized Clinical Trial. JAMA Netw Open. 2020;3(11):e2025850. doi:10.1001/jamanetworkopen.2020.25850


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519