13052021Qui
AtualizadoQui, 13 Maio 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Células tumorais circulantes como potencial biomarcador no câncer de mama

alessandro leal 2020Ensaio clínico randomizado de Fase III demonstrou que a contagem de células tumorais circulantes (CTCs) pode ser um biomarcador eficaz para decidir entre a quimioterapia e a terapia endócrina como tratamento de primeira linha no câncer de mama metastático receptor hormonal positivo, ERBB2-negativo. Os resultados foram publicados no JAMA Oncology. O oncologista Alessandro Leal (foto), médico do Hospital Israelita Albert Einstein, comenta os achados.

A escolha entre quimioterapia e terapia endócrina como tratamento de primeira linha no câncer de mama metastático HR-positivo, ERBB2-negativo, geralmente é baseada na presença de características clínicas associadas a um mau prognóstico. Nesse cenário, uma alta contagem de células tumorais circulantes (≥5 CTCs / 7,5 mL), no início do tratamento, é um fator prognóstico adverso para sobrevida global e sobrevida livre de progressão.

O estudo randomizado de fase III STIC CTC, abeto, de não-inferioridade, envolveu 778 pacientes na pré e pós-menopausa com câncer de mama metastático positivo para receptores hormonais e negativo para hiperexpressão ou amplificação de HER-2. As pacientes foram randomizadas para um grupo de tratamento de escolha do médico com base em características clínicas, ou para um grupo de tratamento baseado na contagem de CTCs. No braço CTC, as pacientes receberam quimioterapia ou terapia endócrina de acordo com a contagem de CTC (quimioterapia se ≥5 CTCs / 7,5 mL; terapia endócrina se <5 CTCs / 7,5 mL).

Os dados foram coletados em 17 centros de câncer franceses entre 1º de fevereiro de 2012 e 28 de julho de 2016, e analisados ​entre junho e outubro de 2019.

O desfecho primário foi a sobrevida livre de progressão avaliada pelo investigador na população por protocolo, com uma margem de não inferioridade de 1,25 para 90% CI do hazard ratio.

Resultados

Entre as 755 mulheres na população por protocolo, a mediana de idade foi de 63 (30-88) anos. Entre as 377 pacientes do braço CTC, 138 (37%) pacientes receberam quimioterapia; entre as pacientes do braço padrão (n=378), 103 pacientes (27%) receberam quimioterapia.

A mediana de sobrevida livre de progressão foi de 15,5 meses (95% CI, 12,7-17,3) no braço CTC e 13,9 meses (95% CI, 12,2-16,3) no braço padrão. O desfecho primário foi alcançado, com um hazard ratio de 0,94 (90% CI, 0,81-1,09).

“Com base em nossa pesquisa, o uso da contagem CTC representa uma ferramenta de decisão reprodutível para ajudar os médicos a escolher entre terapia hormonal ou quimioterapia para este grupo específico de pacientes”, afirmou Francois-Clement Bidard, primeiro autor do estudo e professor de Oncologia Médica do Institut Curie e da Universidade de Versalhes. “A contagem do CTC complementa, mas não substitui a opinião do médico sobre qual tratamento escolher, e deve ser incluída no algoritmo de decisão. Este teste CTC pode ajudar a personalizar as decisões de tratamento para todas as mulheres que sofrem de câncer de mama metastático ER+, HER2-”, acrescentou.

O oncologista Alessandro Leal ressalta que apesar da equivalência de desfechos entre as duas estratégias (decisão de tratamento baseada em fatores clínicos ou CTCs), a contagem de células tumorais na corrente sanguínea no início do tratamento de primeira linha da doença metastática não substituirá o algoritmo clínico atualmente utilizado na prática. “O desafio na implementação desta estratégia é que a contagem de células tumorais circulantes reflete principalmente o volume de doença, bem como o estadiamento anatômico, ao invés de estimar, com precisão, a biologia da doença”, esclarece.

“Conforme os tratamentos se tornam mais conectados aos mecanismos moleculares de desenvolvimento e progressão do câncer de mama, decisões que se limitam ao volume da doença ou carga tumoral estão decididamente em segundo plano”, conclui.

O estudo está registrado em ClinicalTrials.gov, NCT01710605.

Referência: Efficacy of Circulating Tumor Cell Count–Driven vs Clinician-Driven First-line Therapy Choice in Hormone Receptor–Positive, ERBB2-Negative Metastatic Breast Cancer - The STIC CTC Randomized Clinical Trial - The STIC CTC Randomized Clinical Trial - François-Clément Bidard, MD, PhD1,2;  - JAMA Oncol. Published online November 5, 2020. doi:10.1001/jamaoncol.2020.5660

 


Publicidade
MULHERES NA CIÊNCIA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519