24112020Ter
AtualizadoTer, 24 Nov 2020 4pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Guideline ASCO: quimioterapia adjuvante e terapia alvo no câncer de mama inicial

Wolff NET OK 2A ASCO atualizou as recomendações da adaptação do guideline do Cancer Care Ontario sobre a seleção dos regimes de quimioterapia e terapia-alvo adjuvantes para o câncer de mama inicial. Entre as atualizações estão o tratamento adjuvante com trastuzumabe emtansine (T-DM1), com base nos resultados do estudo de Fase III KATHERINE, bem como a recomendação de uso de biossimilares. O trabalho contou com a participação do professor Antonio Wolff (foto), médico do Serviço de Mama da Universidade Johns Hopkins.

A atualização é focada em duas perguntas clínicas. A primeira delas é se o T-DM1 adjuvante deve ser administrado após a conclusão da quimioterapia pré-operatória padrão e da terapia-alvo anti-HER2 nas pacientes com câncer de mama HER2-positivo com câncer invasivo residual na mama ou linfonodos na cirurgia. A segunda questão abordada é se existe diferença em relação à segurança ou eficácia entre os pacientes com câncer de mama HER2-positivo que recebem terapia adjuvante com trastuzumabe, trastuzumabe e hialuronidase-oysk e os biossimilares de trastuzumabe aprovados pelo FDA atualmente disponíveis.

Para a atualização, o Painel de Especialistas realizou uma revisão sistemática de literatura para identificar novos dados com potencial de modificar a prática clínica, e identificou o artigo com os resultados do estudo de Fase III KATHERINE. No estudo, pacientes com câncer de mama HER2-positivo estádios I a III com doença invasiva residual na mama ou axila após completarem quimioterapia neoadjuvante e terapia direcionada a HER2 foram randomizados para tratamento adjuvante com trastuzumabe emtansina (T-DM1; n=743) ou trastuzumabe (n=743).

A sobrevida livre de doença invasiva foi significativamente maior no grupo T-DM1 em comparação com o braço trastuzumabe (hazard ratio 0,50; 95% CI, 0,39 a 0,64; P <0,001), e o risco de recorrência à distância foi menor em pacientes que receberam T-DM1 do que em pacientes que receberam trastuzumabe (hazard ratio 0,60; 95% CI, 0,45 a 0,79). Eventos adversos de grau 3 ou superior ocorreram em 190 pacientes (25,7%) que receberam T-DM1 e em 111 pacientes (15,4%) que receberam trastuzumabe.

Com base nesses resultados, o Painel de Especialistas determinou que pacientes com câncer de mama HER2-positivo com doença residual invasiva na cirurgia após quimioterapia pré-operatória padrão e terapia-alvo anti-HER2 devem receber 14 ciclos de trastuzumabe emtansina adjuvante, a menos que haja recorrência da doença ou toxicidade incontrolável (Força da recomendação: forte).

O Painel de Especialistas também decidiu, em parte com base na contribuição dos membros do Grupo Consultivo de Diretrizes do Câncer de Mama da ASCO, expandir o escopo de atualização das diretrizes para abordar o uso de formas biossimilares de trastuzumabe. Segundo a diretriz, os médicos podem oferecer qualquer uma das formulações disponíveis e aprovadas de trastuzumabe, incluindo trastuzumabe, trastuzumabe e hialuronidase-oysk e biossimilares disponíveis. (Força da recomendação: forte).

O Painel de Especialistas reconhece e reforça o apelo da ASCO para a educação contínua do profissional sobre biossimilares para estabelecer e manter a confiança em sua segurança e eficácia à medida que sua acessibilidade aumenta. “Além disso, a vigilância pós-aprovação será crucial para rastrear a segurança, eficácia e utilidade clínica de biossimilares à medida que são integrados na prática clínica”, destacam.

As recomendações restantes da adaptação da diretriz ASCO de 2018 não foram alteradas porque não havia novos dados que mudassem a prática.

Informações adicionais podem ser encontradas em www.asco.org/breast-cancer-guidelines

Referência: Selection of Optimal Adjuvant Chemotherapy and Targeted Therapy for Early Breast Cancer: ASCO Guideline Update - Neelima Denduluri, Mark R. Somerfield, Mariana Chavez-MacGregor, Amy H. Comander, Zoneddy Dayao, Andrea Eisen, Rachel A. Freedman, Ragisha Gopalakrishnan, Stephanie L. Graff, Michael J. Hassett, Tari A. King, Gary H. Lyman, Gillian Rice Maupin, Raquel Nunes, Cheryl L. Perkins, Melinda L. Telli, Maureen E. Trudeau, Antonio C. Wolff, and Sharon H. Giordano - DOI: 10.1200 / JCO.20.02510 Journal of Clinical Oncology

 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519