24112020Ter
AtualizadoTer, 24 Nov 2020 4pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Trastuzumab deruxtecan recebe revisão prioritária para câncer gástrico HER2+

cancer gastrico NET OKA agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA) concedeu revisão prioritária ao anticorpo droga-conjugado trastuzumab deruxtecan (Enhertu®) para o tratamento de pacientes com adenocarcinoma gástrico ou da junção gastroesofágica (GEJ) metastático HER2-positivo. O comunicado foi feito 28 de outubro pela AstraZeneca, parceira da Daiichi Sankyo nesse desenvolvimento.

A decisão da agência norte-americana foi amparada pelos resultados do ensaio randomizado de Fase II DESTINY-GastricC01 que demonstrou melhoria significativa na taxa de resposta objetiva (endpoint primário), com impacto na sobrevida global (endpoint secundário). Os resultados foram apresentados no ASCO 2020 Virtual Scientific Program com publicação online na New England Journal of Medicine.

Neste ensaio clínico aberto, pacientes com adenocarcinoma gástrico ou de junção gastroesofágica HER2-positivo que progrediram a pelo menos duas terapias anteriores foram randomizados 2: 1 para receber trastuzumab  deruxtecan (6,4 mg por quilograma de peso corporal a cada 3 semanas) ou quimioterapia de escolha do médico.

Dos 187 pacientes tratados, 125 receberam trastuzumab deruxtecan e 62 quimioterapia (55 irinotecano e 7 paclitaxel). No grupo de trastuzumab deruxtecan, 51% dos pacientes alcançaram resposta objetiva, em comparação com 14% daqueles no grupo de escolha do médico (P <0,001). A sobrevida global foi maior com trastuzumabe deruxtecan do que com quimioterapia (mediana, 12,5 vs. 8,4 meses; HR= 0,59; intervalo de confiança de 95%, 0,39 a 0,88; P = 0,01).

Os eventos adversos mais comuns de grau 3 ou superior foram diminuição da contagem de neutrófilos (em 51% no grupo trastuzumab deruxtecan e 24% no grupo de escolha do médico), anemia (38% e 23%, respectivamente) e diminuição dos glóbulos brancos contagem (21% e 11%). Doze pacientes tiveram doença pulmonar intersticial relacionada a trastuzumab deruxtecan ou pneumonite (grau 1 ou 2 em 9 pacientes e grau 3 ou 4 em 3), conforme avaliação do comitê independente. Uma morte relacionada ao medicamento (devido a pneumonia) foi observada no grupo de trastuzumab deruxtecan; nenhuma morte relacionada ao medicamento ocorreu no grupo de escolha do médico.

Em conclusão, os dados do DESTINY- Gastric01 mostraram que a terapia com trastuzumab deruxtecan levou a melhorias significativas na resposta e na sobrevida global em pacientes com câncer gástrico ou GEJ HER2-positivo na comparação com as terapias padrão.

O ensaio está registrado na ClinicalTrials.gov: NCT03329690. 

Referência: Shitara, K et al. Trastuzumab Deruxtecan in Previously Treated HER2-Positive Gastric Cancer. N Engl J Med 2020; 382:2419-2430. DOI: 10.1056/NEJMoa2004413

 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519