04082021Qua
AtualizadoTer, 03 Ago 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Estudo basket discute novos agentes em tumores sólidos

MAMA NET OKEstudo tipo basket de Fase 1-2 que avalia a atividade e segurança de olaparibe em combinação com o inibidor de PD-L1 durvalumabe em tumores sólidos reportou os resultados da coorte de pacientes com câncer de mama BRCA 1/2 mutados, em artigo no Lancet Oncology.

Este estudo com participação multicêntrica (MEDIOLA) inscreveu pacientes com câncer de mama metastático com mutação de BRCA1, BRCA2 ou ambos, HER2 negativo e histologicamente confirmado, expostos a até duas linhas prévias de quimioterapia.

Os pacientes receberam 300 mg de olaparibe via oral duas vezes ao dia durante 4 semanas e, posteriormente, uma combinação de olaparibe 300 mg duas vezes ao dia e durvalumabe 1,5 g por infusão intravenosa a cada 4 semanas, até progressão da doença. Os endpoints primários foram segurança/ tolerabilidade e taxa de controle da doença em 12 semanas.

Entre 14 de junho de 2016 e 2 de maio de 2017, o estudo inscreveu 34 pacientes. Dessa população, 32% apresentaram eventos adversos de grau ≥ 3, principalmente anemia (12%), neutropenia (9%) e pancreatite (6%). Três pacientes (9%) descontinuaram devido a eventos adversos e quatro (12%) apresentaram seis eventos adversos graves. Não houve mortes relacionadas ao tratamento.

Em relação à atividade, 24 (80%) de 30 pacientes elegíveis para a análise de atividade tiveram controle da doença em 12 semanas.

“A combinação de olaparibe e durvalumabe mostrou atividade antitumoral promissora e segurança semelhante à observada anteriormente em estudos de monoterapia com olaparibe e durvalumabe. Mais pesquisas em um cenário randomizado são necessárias para determinar os preditores de benefício terapêutico e se a adição de durvalumabe melhora os resultados clínicos de longo prazo em comparação com a monoterapia com olaparibe”, concluem os autores.

Referência: Domchek, S. M., Postel-Vinay, S., Im, S.-A., Park, Y. H., Delord, J.-P., Italiano, A., … Kaufman, B. (2020). Olaparib and durvalumab in patients with germline BRCA-mutated metastatic breast cancer (MEDIOLA): an open-label, multicentre, phase 1/2, basket study. The Lancet Oncology. doi:10.1016/s1470-2045(20)30324-7

 

 

Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519