27112020Sex
AtualizadoSex, 27 Nov 2020 1pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Pólipos serrilhados proximais e risco de câncer colorretal

denise guimaraes 2020Pólipos serrilhados proximais, especialmente os maiores de 1cm, estão associados a um risco aumentado de câncer colorretal. Resultados de estudo de pesquisadores do Kaiser Permanente Santa Clara Medical Center1, na California, apoiam a recomendação da Task Force norte-americana para a colonoscopia de acompanhamento aos 3 anos após o diagnóstico de um SSL grande (≥1 cm) e entre 5 e 10 anos após o diagnóstico de um SSL menor2. Artigo de Mike Fillon3 discute os dados no periódico da American Cancer Society (ACS). Quem comenta é a médica endoscopista Denise Guimarães (foto), coordenadora do programa de rastreamento do câncer colorretal do Hospital de Amor (Hospital do Câncer de Barretos).

“Embora seja amplamente aceito que pacientes com pólipos serrilhados têm risco aumentado de desenvolver câncer colorretal (CCR), as diretrizes atuais são baseadas em evidências limitadas sobre a magnitude do risco associado a grandes (≥1 cm) ou pequenos (<1 cm) pólipos serrilhados”, descreve Fillon, que apresenta os resultados dos pesquisadores da Califórnia.

Os pesquisadores usaram pólipos serrilhados (PS) como um termo geral que inclui pólipos hiperplásicos (PHs), adenomas serrilhados tradicionais, pólipos serrilhados proximais ou pólipos sésseis (PSs) não especificados.

Dos 233.393 pacientes avaliados, o estudo de pesquisadores do Kaiser mostrou que 173.257 não tiveram pólipos identificados. Fillon descreve que entre aqueles com presença de pólipos, 11.505 pacientes foram classificados com pelo menos 1 PS proximal; 12.080 tinham pelo menos 1 PS proximal e um adenoma síncrono; 19.410 foram classificados com pelo menos 1 PS distal e outros 17.141 tinham pelo menos 1 PS distal e um adenoma síncrono.

Entre a população do estudo, o artigo da ACS descreve 445 casos de CCR diagnosticados mais de 1 ano após a colonoscopia e discrimina as seguintes taxas de incidência cumulativa de CCR por 1000 indivíduos aos 5 e 10 anos após a colonoscopia:

Sem pólipo: 1,2 (IC95%, 1,0-1,4) aos 5 anos e 4,7 (IC95%, 4,0‐5,6) aos 10 anos.

PS pequeno proximal: 2,5 (IC95%, 1,4‐4,3) em 5 anos e 14,8 (IC95%, 9,0‐24,3) em 10 anos.

PS grande proximal: 6,2 (IC 95%, 2,3‐17,0) aos 5 anos e 30,2 (IC 95%, 13,2‐68,4) aos 10 anos.

PS distal: 1,7 (IC95%, 1,1‐2,6) aos 5 anos e 5,9 (IC95%, 3,6‐9,5) aos 10 anos.

PS proximal com adenoma síncrono: 4,2 (IC95%, 2,9‐6,3) aos 5 anos e 26,0 (IC95%, 16,1‐42,0) aos 10 anos.

PS distal com adenoma síncrono: 3,0 (IC95%, 2,0‐4,5) aos 5 anos e 12,1 (IC95%, 6,2‐23,5) aos 10 anos.

“Nossos achados neste estudo confirmaram nossa hipótese de que pólipos serrilhados proximais, particularmente os grandes, estão associados ao aumento do risco de câncer colorretal e, portanto, justificam uma vigilância rigorosa", analisou Dan Li, gastroenterologista do Kaiser Permanente Santa Clara Medical Center envolvido na pesquisa.

Prevenção secundária do câncer colorretal em foco

Por Denise Guimarães, coordenadora do programa de rastreamento do câncer colorretal do Hospital de Amor (Hospital do Câncer de Barretos)

Nesse artigo, Mike Filon3 comenta e descreve os principais achados do artigo publicado na Gastroenterology em abril de 2020 e conduzido pelos pesquisadores da Kaiser Permanente Northern California2, que investigaram o risco de desenvolver o câncer colorretal após 1 ano do diagnóstico de pólipos serrilhados na colonoscopia.

Os pólipos serrilhados, principalmente aqueles do cólon proximal e maiores do que 10mm, vem sendo reconhecidos, assim como o adenoma convencional, como lesões associadas ao câncer colorretal. Por esse motivo, a Task Force norte-americana recentemente, apresentou recomendações especificas quanto ao intervalo de seguimento, com colonoscopia, dos pacientes que apresentam história de pólipos serrilhados diagnosticado previamente. Entretanto, o nível de evidência é muito baixo e o grau de recomendação é fraco para a maioria das recomendações de seguimento dos pólipos serrilhados. Isso é resultado de poucos estudos longitudinais, da dificuldade na detecção destes pólipos e a variação entre os patologistas no diagnóstico das lesões serrilhadas.

Apesar de algumas limitações, o estudo de Li et al1. ratifica as recomendações pela Task Force norte-americana. Este estudo é único pelo grande número de pacientes incluídos e acompanhados, e pela análise de um vasto banco de dados eletrônico, permitindo concluir que os pólipos serrilhados, principalmente aqueles maiores do que 1cm, estão associados ao câncer colorretal e devem ser vigiados.

O estudo de Li et al. apresentam um grande impacto na prática clínica. Primeiro, acena para a importância em aumentar a taxa de detecção e a ressecção adequada dos pólipos serrilhados proximais durante a colonoscopia, assim como na importância do diagnóstico adequado pelo patologista. Segundo, indica que pacientes com história de pólipos serrilhados devem ser seguidos, com colonoscopia, em intervalos adequados.

Em muitos dos casos, os pólipos serrilhados proximais são lesões planas, de difícil detecção durante a colonoscopia. Por isso, a colonoscopia deve ser de ótima qualidade, com preparo adequado, com a utilização de técnicas que melhorem a detecção de lesões, tais como, o segundo exame do cólon proximal, e o uso de corantes (cromoscopia). No geral, todas essas medidas vão levar à prevenção secundária do câncer colorretal, que é um importante problema de saúde na população mundial, incluindo a brasileira.

Referências

1 - Li D, Liu L, Fevrier HB, Alexeeff SE, Doherty AR, Menaka LR, Amsden LB, Lee JK, Levin TR, Corley DA, Herrinton LJ. Increased Risk of Colorectal Cancer in Individuals With a History of Serrated Polyps. Gastroenterology. 2020 Apr  8:S0016-5085(20)30467-4. doi: 10.1053/j.gastro.2020.04.004

2 - Gupta, S., Lieberman, D., Anderson, J. C., Burke, C. A., Dominitz, J. A., Kaltenbach, T., … Rex, D. K. (2020). Recommendations for Follow-Up After Colonoscopy and Polypectomy: A Consensus Update by the US Multi-Society Task Force on Colorectal Cancer. Gastroenterology. doi:10.1053/j.gastro.2019.10.026

3 - Proximal Serrated Polyps Increase the Future Risk of Colorectal Cancer - Mike Fillon - First published: 10 July 2020 - https://doi.org/10.3322/caac.21625

 

   

Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519