25012021Seg
AtualizadoSex, 22 Jan 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

ASCO recomenda ênfase na história familiar de câncer

Nota5_Diversos_Teste_Gen__tico_3_OK.jpgDe acordo com as novas recomendações publicadas pela Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO), os oncologistas devem enfatizar a pesquisa cuidadosa do histórico familiar de câncer. Publicadas no Journal of Clinical Oncology, as recomendações são as primeiras a se concentrar na história familiar em oncologia para ajudar a determinar o risco genético pessoal dos pacientes, identificar de forma mais eficaz aqueles com predisposição ao câncer hereditário e determinar estratégias de tratamento individualizado com base em seu status genético.

O padrão atual em genética médica nos EUA é uma pesquisa detalhada de três gerações. No entanto, depois de analisar as evidências disponíveis, a ASCO concluiu que a história familiar é mais precisa em parentes próximos, perdendo relevância em parentes mais distantes. Com base nestes dados, um histórico de câncer familiar de primeiro e segundo grau de parentesco muitas vezes é suficiente para avaliar o risco empírico de um paciente apresentar cânceres comuns ou o risco de um segundo câncer primário.

Cânceres herdados são responsáveis por 10% de todas as neoplasias. Tomando o foco na história familiar, em combinação com a história pessoal de câncer do paciente, o oncologia pode determinar se o paciente pode vir a ter um câncer acionado por genes herdados e, consequentemente, se iria se beneficiar de aconselhamento genético adicional. Esta informação pode ser utilizada para personalizar as decisões de tratamento, bem como planos de sobrevida, incluindo a vigilância e prevenção adequadas para o aumento do risco de um segundo câncer dos pacientes. Os resultados positivos do teste genético para BRCA1/BRCA2, por exemplo, podem afetar as decisões cirúrgicas e ter um impacto sobre as opções de tratamento a curto prazo.

"Os fatores genéticos são um componente-chave da medicina de precisão e trazem informações importantes que podem ajudar o oncologista a determinar o melhor curso de tratamento individualizado", disse o presidente da ASCO, Clifford A. Hudis.

Para mais informações sobre as recomendações da ASCO sobre oncogenética e risco familiar de câncer, visite http://www.asco.org/practice-research/familial-risk-assessment-management


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519