28092021Ter
AtualizadoSeg, 27 Set 2021 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

FDA aprova vacina nonavalente contra HPV na prevenção do câncer de orofaringe

LUISA NET OKA agência norte-americana Food and  Drug Administration (FDA) aprovou  em 12 de junho nova indicação da vacina nonavalente (Gardasil 9), agora  também para a prevenção de câncer de orofaringe e outros tumores de cabeça e pescoço causados ​​pelo HPV tipos 16, 18, 31, 33, 45, 52 e 58. “Essa é uma ótima notícia, pois amplia a indicação da vacina de HPV para a prevenção dos tumores de orofaringe, um problema crescente em saúde pública”, afirma a bióloga Luisa Lina Villa (foto), referência em pesquisa do HPV.

Segundo a especialista, essa aprovação era esperada pois cerca de 40 a 70% desses cânceres são causados por HPV 16. “Assim, a expectativa é que vacinas profiláticas contendo VLPs de HPV 16 devam prevenir as infecções por esse tipo de alto risco oncogênico em qualquer sítio anatômico. Entretanto, as indicações para seu uso dependem dos resultados de ensaios clínicos conduzidos em diversas regiões do mundo e envolvendo milhares de voluntários. A recomendação final virá, portanto, com a confirmação da eficácia da vacina nonavalente de HPV para os desfechos clínicos de infecção e doença na cavidade oral e orofaringe, a partir de ensaios clínicos em andamento”, esclarece.

O câncer de orofaringe pode surgir como resultado da infecção pelo papilomavírus humano (HPV) na orofaringe, que inclui o palato mole, a parede lateral e posterior da garganta, amígdalas e um terço da língua. De acordo com um modelo recente publicado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, o câncer de orofaringe atribuível ao HPV superou o câncer do colo do útero como o tipo mais prevalente de câncer relacionado ao HPV nos Estados Unidos.

A vacina nonavalente contra HPV é indicada em mulheres de 9 a 45 anos para a prevenção de câncer cervical, vulvar, vaginal, anal, orofaríngeo e outros tipos de câncer de cabeça e pescoço causados ​​pelo HPV tipos 16, 18, 31, 33, 45, 52 e 58. A vacina também é indicada na prevenção de lesões cervicais, vulvares, vaginais e de canal anal pré-cancerosas ou displásicas causadas pelo HPV tipos 6, 11, 16, 18, 31, 33, 45, 52 e 58; e verrugas genitais causadas pelo HPV tipos 6 e 11.

Em homens, a vacina é indicada entre 9 a 45 anos para a prevenção de câncer de câncer de cabeça e pescoço causados ​​pelo HPV tipos 16, 18, 31, 33, 45, 52 e 58; lesões pré-cancerosas ou displásicas anais causadas pelo HPV tipos 6, 11, 16, 18, 31, 33, 45, 52 e 58; e verrugas genitais causadas pelo HPV tipos 6 e 11.

A vacina nonavalente contra o HPV deve ser administrada por via intramuscular na área deltóide ou anterolateral da coxa.

“O FDA aprovou a indicação para a vacina nonavalente de HPV por ser a única atualmente disponível nos Estados Unidos. Entretanto, não há razão para duvidar que o benefício também será observado com a aplicação da vacina quadrivalente de HPV (tipos 6,11,16,18), aplicada gratuitamente no Brasil para meninas de 9-14 anos e para meninos de 11-14 anos, além de indivíduos de 9-26 anos convivendo com HIV, transplantados de órgãos ou pacientes oncológicos”, ressalta Luisa.

  


Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519