28102021Qui
AtualizadoQua, 27 Out 2021 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Terapia de deprivação androgênica e risco de infecção por SARS-CoV-2

sars cov 2 bxEstudo liderado por Andrea Alimonti, da Università della Svizzera Italiana, sugere que a terapia de deprivação androgênica (ADT) pode ter um efeito protetor contra a infecção por SARS-CoV-2. Os resultados foram publicados no Annals of Oncology.

A hipótese dos pesquisadores é que os ADTs podem proteger os pacientes afetados pelo câncer de próstata contra infecções por SARS-CoV-2 pela diminuição dos níveis de TMPRSS2, proteína que contribui para a infecção da Covid-19 em células saudáveis, conforme demonstrado em estudos anteriores.

No estudo, foram reunidos dados de 9280 pacientes (4532 homens) com infecção por SARS-CoV-2 confirmada em laboratório de 68 hospitais em Veneto (1º de abril de 2020), uma das regiões italianas mais afetadas pela pandemia de COVID-19. Os parâmetros utilizados para cada paciente positivo para COVID-19 foram sexo, hospitalização, internação em unidade de terapia intensiva (UTI), óbito, diagnóstico de tumor, diagnóstico de câncer de próstata e terapia de deprivação androgênica (ADT).

No geral, os homens desenvolveram complicações mais graves, foram mais frequentemente hospitalizados e tiveram um resultado clínico pior em comparação com as mulheres. Considerando apenas a população masculina de Veneto (2,4 milhões de homens), 0,2% e 0,3% dos pacientes não oncológicos e oncológicos, respectivamente, apresentaram resultado positivo para SARS-CoV-2.

Comparando o número total de casos positivos de SARS-CoV-2, os pacientes com câncer de próstata que receberam ADT apresentaram um risco significativamente menor de infecção por SARS-CoV-2 em comparação com os pacientes que não receberam ADT (OR 4,05; 95% CI 1,55-10,59). A diferença foi ainda mais acentuada na comparação de pacientes com câncer de próstata que receberam ADT com pacientes com qualquer outro tipo de câncer (OR 5,17; 95% CI 2,02-13,40).

Em conclusão, os dados sugerem que pacientes com câncer têm um risco aumentado de infecções por SARS-CoV-2 do que pacientes sem câncer. No entanto, pacientes com câncer de próstata que recebem ADT parecem estar parcialmente protegidos contra infecções por SARS-CoV-2.

“Um fator de confusão pode ter sido o fato de pacientes com câncer em terapia hormonal serem tratados em casa, em vez de irem a um hospital, tornando-os mais aptos a manter o distanciamento social”, observou Alimonti.                                                                                   

Os pesquisadores estão preparando um estudo de acompanhamento onde pacientes com vírus de alto risco seriam aleatoriamente designados para fazer o tratamento hormonal. “O estudo deve ser realizado em uma possível segunda onda de infecções no final deste ano”, concluiu.

Referência: Montopoli M, Zumerle S, Vettor R, Rugge M, Zorzi M, Catapano CV, Carbone GM, Cavalli A, Pagano F, Ragazzi E, Prayer-Galetti T, Alimonti A, Androgen-deprivation therapies for prostate cancer and risk of infection by SARS-CoV-2: a population-based study (n=4532), Annals of Oncology (2020), doi: https://doi.org/10.1016/j.annonc.2020.04.479.

 

Publicidade
Outubro Rosa A.C.Camargo 2021
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
https://xperienceforumoncologia21.com.br/
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519