31052020Dom
AtualizadoSáb, 30 Maio 2020 8pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

FDA aprova combinação de terapias-alvo no câncer colorretal metastático BRAFV600E mutado

Colorretal OK NET OK ASCO 2016A agência norte-americana Food and Drug Administration (FDA) aprovou a combinação de encorafenibe (Braftovi®) e cetuximabe (Erbitux®) para o tratamento de pacientes com câncer colorretal metastático com mutação BRAFV600E após tratamento prévio. A aprovação é baseada nos resultados do estudo de Fase III BEACON CRC.

No estudo de Fase III BEACON CRC, randomizado, multicêntrico e aberto, pacientes com câncer colorretal metastático com mutação BRAFV600E que progrediram a um ou dois regimes anteriores foram randomizados 1: 1: 1 para receber encorafenibe 300 mg via oral uma vez ao dia em combinação com cetuximabe (Braço encorafenibe/cetuximabe); encorafenibe 300 mg via oral uma vez ao dia em combinação com cetuximabe e binimetinibe; ou irinotecano com cetuximabe ou FOLFIRI com cetuximabe (braço de controle).

O endpoint primário foi a sobrevida global. Endpoints secundários incluíram sobrevida livre de progressão (SLP), taxa de resposta objetiva (ORR) e duração da resposta (DoR), avaliados por revisão central independente cega (BICR). A sobrevida global e sobrevida livre de progressão foram avaliadas em todos os pacientes randomizados. Taxa de resposta objetiva e duração de resposta foram avaliadas no subconjunto dos primeiros 220 pacientes incluídos nos braços encorafenibe / cetuximab e braço controle. No total, 220 pacientes foram randomizados para o braço encorafenibe / cetuximabe e 221 para o braço controle.

A mediana de sobrevida global nos pacientes tratados com encorafenibe mais cetuximabe foi de 8,4 meses (95% CI: 7,5, 11,0) em comparação com 5,4 meses (95% CI: 4,8, 6,6) para o grupo controle (irinotecano com cetuximabe ou FOLFIRI com cetuximabe) ([HR 0,60, (95% CI: 0,45, 0,79), p = 0,0003]). A taxa de resposta objetiva (ORR) com a combinação foi de 20% (95% CI: 13%, 29%) em comparação com 2% (95% CI: 0%, 7%) para o braço controle (p <0,0001) e a mediana de sobrevida livre de progressão foi de 4,2 meses com encorafenibe mais cetuximabe (95% CI: 3,7, 5,4) versus 1,5 meses no braço controle (95% CI: 1,4, 1,7) ([HR 0,40, (95% CI: 0,31 0,52), p <0,0001]).

Os eventos adversos mais comuns (≥ 25%) em pacientes tratados com a combinação encorafenibe e cetuximabe foram fadiga, náusea, diarreia, dermatite acneiforme, dor abdominal, diminuição do apetite, artralgia e erupção cutânea.


Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519