31052020Dom
AtualizadoSáb, 30 Maio 2020 8pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

Novo modelo de decisão de tratamento em eventos imunorrelacionados

imuno cancer NET OKAs atuais diretrizes de tratamento para reações adversas imunorrelacionadas (irAEs) fazem recomendações genéricas, sem levar em conta a disparidade dos achados imuno-histopatológicos de cada órgão afetado por uma irAE. A crítica é do artigo de Esfahani, K. et al, na Nature Reviews Clinical Oncology, que propõe um modelo para personalizar a tomada de decisão. 

“Os corticosteroides continuam sendo a pedra angular do tratamento das irAEs; no entanto, agentes imunomoduladores biológicos são frequentemente necessários em pacientes com reações graves ou que afetam órgãos vitais”, destacam os autores. “Nossa proposta é um processo personalizado, imuno-histopatologicamente guiado, para escolher o regime de tratamento adequado além dos corticosteroides de primeira linha”, descrevem.

O modelo sugere que pacientes com uma irAE de grau ≥3, especialmente aqueles que tem afetados órgãos como coração, pulmão, fígado, cólon e sistema neuromuscular, devem sempre que possível ser submetidos a testes diagnósticos mais rigorosos, incluindo biópsia do órgão final afetado. “É importante levar em consideração a imuno-histopatogênese de cada paciente”, recomendam os autores, que incentivam a colaboração interdisciplinar.

Referência: Esfahani, K., Elkrief, A., Calabrese, C. et al. Moving towards personalized treatments of immune-related adverse events. Nat Rev Clin Oncol (2020). https://doi.org/10.1038/s41571-020-0352-8


Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
300x250 ad onconews200519