03122020Qui
AtualizadoQua, 02 Dez 2020 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Hospital Samaritano inaugura centro da mama

O Hospital Samaritano de São Paulo inaugurou um novo Centro da Mama, reunindo alta tecnologia e uma equipe multiprofissional altamente especializada. O serviço oferece atendimentos e tratamentos integrais de forma ágil, personalizada e de alta resolubilidade, em pacientes com alterações mamárias ou pacientes que desejam somente rastreamento e orientações sobre câncer de mama.

hospital_samaritano_sp_fachada_predionovo.jpgHospital Samaritano de SP: Prédio novo.jpgSegundo José Luiz Bevilacqua, cirurgião oncológico e mastologista, coordenador do Centro da Mama do Hospital Samaritano de São Paulo, o diagnóstico precoce e o início do tratamento o mais breve possível são as melhores soluções para reverter este cenário. Neste sentido, um centro interdisciplinar que forneça um atendimento ágil e integrado é a ferramenta mais adequada para se atingir este objetivo. “No Brasil, um centro interdisciplinar especializado, nos formatos propostos pelo Hospital Samaritano, em câncer de mama ainda é uma novidade”, destaca.

O Centro da Mama do Hospital Samaritano é formado por mastologistas, radiologistas, patologistas, oncologistas clínicos, radioterapeutas, cirurgiões plásticos, fisiatras, fisioterapeutas, médicos nucleares, clínicos gerais, enfermeiros, geneticistas, psicólogos, farmacêuticos, assistentes sociais e voluntários. “O foco principal do Centro da Mama é o cuidado e atenção ao paciente. Todos os profissionais envolvidos neste processo estão em constante comunicação entre si e com o paciente, com o intuito de atendê-lo de forma individualizada e ágil”, ressalta Bevilacqua.

Para a maioria dos casos não suspeitos de câncer é possível ter um diagnóstico confirmado em poucas horas. Em casos suspeitos, que requerem biópsias, todos os esforços são feitos para que, em até 48 horas após a consulta inicial ou biópsia, o paciente já tenha o diagnóstico confirmado e um delineamento terapêutico já seja determinado.

Bevilacqua afirma que encontrar alterações mamárias em exames de rotina é algo muito comum e a maioria dos ginecologistas e clínicos gerais, que solicitam estes exames, não se sentem confortáveis em conduzir o caso. “Para atender esta demanda, outro compromisso do Centro da Mama é atender o paciente e o médico não-especialista nesta situação. Após atender o paciente, os profissionais entram em contato com o médico de referência e com a paciente, informando o diagnóstico e a proposta terapêutica”, destaca.


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519