04082021Qua
AtualizadoTer, 03 Ago 2021 4pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

CASPIAN: durvalumab confirma benefício de sobrevida global no CPPC

Pulm o 2017 NET OKA combinação do anticorpo monoclonal anti-PD-L1 durvalumabe (Imfinzi®, Astrazeneca) com o padrão de quimioterapia (SoC) confirmou o benefício sustentado e clinicamente significativo de sobrevida global no tratamento de primeira linha em pacientes com câncer de pulmão pequenas células com doença extensa. Os dados da análise final do estudo de Fase III CASPIAN serão apresentados em evento científico próximo.

O CASPIAN é um estudo randomizado de Fase III, aberto, multicêntrico, que comparou durvalumabe em combinação com etoposídeo e quimioterapia com carboplatina ou cisplatina, ou duravalumabe e quimioterapia com a adição do anti CTLA-4 tremelimumabe versus quimioterapia isolada no tratamento de primeira linha de 805 pacientes com câncer de pulmão pequenas células com doença extensa.

Nos braços experimentais, os pacientes foram tratados com quatro ciclos de quimioterapia; o braço de controle permitiu até seis ciclos de quimioterapia e irradiação craniana profilática opcional. O estudo foi realizado em mais de 200 centros em 23 países, incluindo centros brasileiros. O endpoint primário foi a sobrevida global (SG) em cada um dos dois braços experimentais.

Em uma análise interina planejada apresentada em junho de 2019, o estudo CASPIAN havia atingido o endpoint primário para durvalumabe mais SoC, demonstrando uma melhora estatisticamente e clinicamente significativa na SG versus SoC isoladamente.

A segurança e a tolerabilidade de durvalumabe e tremelimumab foram consistentes com os perfis de segurança conhecidos desses medicamentos.

Na análise atual, o braço experimental de tremelimumab adicionado ao duravalumabe e SoC não alcançou seu endpoint primário de melhora estatisticamente significativa na sobrevida global.

Com base no estudo CASPIAN, a combinação de durvalumabe com etoposídeo e carboplatina ou cisplatina está atualmente sob revisão regulatória para o tratamento de primeira linha do CPPC com doença extensa Estados Unidos, União Europeia e Japão. O medicamento também está sendo testado após terapia de quimiorradiação concomitante em pacientes com CPPC com doença em estágio limitado no estudo de Fase II ADRIATIC, com resultados esperados para 2021.

O câncer de pulmão pequenas células representa cerca de 15% dos tumores torácicos.1 É um tumor altamente agressivo e de crescimento rápido, que normalmente recidiva apesar da resposta inicial à quimioterapia.2,3 Cerca de dois terços dos pacientes com CPPC são diagnosticados com doença em estágio extenso, na qual o câncer se espalhou amplamente através do pulmão ou para outras partes do corpo. Ó prognóstico é ruim, com cerca de 6% dos pacientes vivos 5 anos após o diagnóstico da doença.4 

Referências: 

1 - LUNGevity Foundation. Types of Lung Cancer. Available at https://lungevity.org/for-patients-caregivers/lung-cancer-101/types-of-lung-cancer. Accessed March 2020.

2 - National Cancer Institute. NCI Dictionary - Small Cell Lung Cancer. Available at https://www.cancer.gov/publications/dictionaries/cancer-terms/def/small-cell-lung-cancer. Accessed March 2020.

3 - Kalemkerian GP, et al. Treatment Options for Relapsed Small-Cell Lung Cancer: What Progress Have We Made? Journal of Oncology Practice, volume 14, issue no. 6 (June 1, 2018) 369-370.

4 - Cancer.Net. Lung Cancer - Small Cell. Available at https://www.cancer.net/cancer-types/33776/view-all. Accessed March 2020.

 


Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519