28112020Sáb
AtualizadoSex, 27 Nov 2020 1pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Mortalidade por câncer de fígado e vias viliares no Brasil

cancerfigado NET OKPesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte apontaram tendências e projeções para a mortalidade por câncer de fígado e vias biliares no Brasil. O estudo foi publicado na Revista Brasileira de Cancerologia e mostra tendência de queda nas taxas de mortalidade na população feminina, com destaque para as regiões Norte e Nordeste, com redução de cerca de 30% dos óbitos até 2030.

Neste estudo ecológico, os pesquisadores consideraram o número de óbitos por neoplasia maligna de fígado e vias biliares intra-hepáticas ocorridos no Brasil no período de 2001 a 2015 e registrados no Sistema de Informação sobre Mortalidade. As tendências de mortalidade foram analisadas pelo modelo de regressão Joinpoint; para o cálculo das projeções, foi utilizado o programa Nordpred. 

"Para o sexo feminino, houve redução das taxas de mortalidade nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Norte no Brasil", descrevem os autores.

Para a população masculina, o estudo prevê taxas de mortalidade mais estáveis, apesar da tendência de aumento, que não foi estatisticamente significativa.

"A mortalidade por câncer de fígado e vias biliares no Brasil apresenta tendência de redução para o sexo feminino e estabilidade para o sexo masculino, característica que será mantida nas próximas décadas", projetam.

Segundo Isabelle Ribeiro, autora sênior da publicação, o estudo nos ajuda a compreender a epidemiologia do câncer de fígado no Brasil no que diz respeito às tendências temporais de mortalidade e da carga da doença no futuro. "A perspectiva de redução da mortalidade nas regiões mais pobres do Brasil, revela de alguma forma, o enfrentamento que o país tem realizado para o controle dos fatores de risco para esse câncer. Além do impacto das ações de promoção à saúde, os resultados nos indicam que iniciativas para a organização do diagnóstico e tratamento, com a implementação da Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer, ajudam a explicar o sucesso na redução da mortalidade. Para que as projeções realizadas sejam observadas no futuro, as políticas para a prevenção e controle dos fatores de risco deverão ser continuadas e fortalecidas no país", recomenda.

Referência: Cavalcante dos Santos FA, Gomes de Morais Fernandes FC, de Oliveira Santos EG, Martiniano Medeiros NB, Bezerra de Souza DL, Ribeiro Barbosa I. Mortalidade por Câncer de Fígado e Vias Biliares no Brasil: Tendências e Projeções até 2030. Rev. Brasileira.De.Cancerologia [Internet]. 27º de janeiro de 2020 [citado 5º de março de 2020];65(4):e-01435. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/435


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519