05122020Sáb
AtualizadoSex, 04 Dez 2020 6pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Estudo brasileiro discute ancestralidade no câncer colorretal

cancer colorretal 2018 NET OKEstudo de coorte observacional retrospectivo com 1.002 pacientes com câncer colorretal tratados no Hospital de Câncer de Barretos representa a mais ampla avaliação da ancestralidade genética em uma população de pacientes brasileiros. Os resultados foram publicados 4 de março na Frontiers in Oncology, em acesso aberto.

Neste estudo foram considerados pacientes com CCR atendidos de 2000 a 2014 no Hospital de Câncer de Barretos, para determinar a ancestralidade genética, além de interrogar seu impacto sobre características clínico-patológicas de pacientes brasileiros.Os pesquisadores empregaram um painel de 46 marcadores de ancestralidade. As taxas de sobrevida foram obtidas pelo método de Kaplan – Meier e o teste log-rank foi usado para comparar as curvas de sobrevida. Modelos de regressão de Cox foram utilizados para estimar as taxas de risco (HRs).

“Observamos considerável variação na composição genética, com as seguintes proporções médias: europeu 74,2%, africano 12,7%, asiático 6,5% e 6,6% ameríndios”, descrevem os autores. A análise multivariada para sobrevida câncer específica mostrou que quadro clínico, invasão linfovascular e presença de recorrência foram associados com um risco relativo aumentado de morte por câncer (p <0,05). Os pacientes brasileiros com CCR exibiram quadro clínico-patológico semelhante ao descrito nos países ocidentais. No entanto, a alta proporção de ancestralidade africana associou-se à menor idade ao diagnóstico, enquanto a alta proporção ameríndia foi associada ao subtipo histológico mucinoso.

“Isso representa a avaliação mais ampla da ancestralidade genética em uma população de pacientes brasileiros com CCR”, reforçam os autores, que destacam a importância da ancestralidade no CCR, especialmente a alta proporção de pacientes de ascendência africana que desenvolvem câncer em idade mais jovem.

O câncer colorretal representa mais de 1.849.518 de novos casos, o que equivale a aproximadamente 10,2% de todas as neoplasias em todo o mundo.  

Referência: Durães RO, Berardinelli GN, da Costa AM, Scapulatempo-Neto C, Pereira R, Oliveira MA, Guimarães DP and Reis RM (2020) Role of Genetic Ancestry in 1,002 Brazilian Colorectal Cancer Patients From Barretos Cancer Hospital. Front. Oncol. 10:145. doi: 10.3389/fonc.2020.00145


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519