22012021Sex
AtualizadoQua, 20 Jan 2021 8pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Cirurgia bariátrica e câncer de cólon

jorge lyra sbco logo bxO risco de câncer de cólon pode ser maior em indivíduos submetidos à cirurgia bariátrica, como sugere estudo publicado no International Journal of Cancer. A obesidade é um fator de risco bem estabelecido para câncer colorretal. No entanto, estudos anteriores indicam risco aumentado de CRC também em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica. "Apesar de não ser um estudo conclusivo sobre o tema, ele é bastante intrigante, e traz à luz novos questionamentos sobre a oncogênese desse tipo de câncer", afirma o cirurgião oncológico Jorge Lyra (foto), Diretor de Comunicação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), que comenta o trabalho.

O objetivo deste estudo foi determinar se o risco de câncer de cólon e / ou retal aumenta após a cirurgia bariátrica, utilizando taxas de incidência padronizadas (standardized incidence ratios (SIR).

Os pesquisadores avaliaram dados de uma coorte nórdica de 502.772 pacientes diagnosticados com obesidade, dos quais 9,9% (n = 49.931) realizaram cirurgia bariátrica, principalmente por meio do bypass gástrico (72,5%). Daqueles que fizeram cirurgia bariátrica, 0,3% (n = 155) desenvolveram câncer de cólon ou retal durante o período de acompanhamento, em comparação com 0,6% (n = 3158) no grupo que não fez cirurgia bariátrica.

Os resultados mostram que pacientes submetidos à cirurgia bariátrica apresentaram risco aumentado de câncer de cólon em comparação com a população em geral (SIR 1,56; IC 95%, 1,28-1,88). O risco aumentou cerca de duas vezes após pelo menos 10 anos de acompanhamento. A razão de risco (HR) de câncer de cólon em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica foi de 1,13 (IC 95%, 0,92-1,39) e 1,55 (IC 95%, 1,04-2,31) entre 10 e 14 anos após a cirurgia. Não foi observado aumento da incidência estatisticamente significativo para câncer retal. 

Comentários

Por Jorge Lyra*

A obesidade é um fator de risco bem estabelecido para vários tipos de câncer, inclusive o de cólon. Contudo, apesar da disseminação da prática da cirurgia bariátrica, estudos observacionais vêm sendo inconclusivos quanto à redução ou não do câncer de cólon, ao contrário do que acontece em outros tipos, como o câncer de mama.

Esse estudo foi muito interessante por ter sido a mais larga coorte sobre o tema estudada até então. Um dado provocador nesse estudo é que a incidência do câncer de cólon aumentava com o tempo de follow up na população pós cirurgia bariátrica, o que não acontecia na população obesa não operada. Isso demonstra que a cirurgia bariátrica pode estar desempenhando um papel na carcinogênese no câncer de cólon. Já no câncer de reto houve uma tendência ao aumento da incidência, contudo não houve significância estatística.

Entretanto, não podemos deixar de notar algumas falhas no estudo: É um estudo retrospectivo, a inclusão dos obesos no estudo não ficou clara pois era feito pelo CID de obesidade, não tendo com exatidão o Índice de massa corpórea dos pacientes. Outro possível viés importante foi o acesso a informação sobre possíveis agentes causadores de confusão. Não havia no banco de dados do estudo informações sobre etilismo e tabagismo.

Outra questão nesse estudo que pode ser um viés, contudo que foi bastante intrigante, foi tipo de cirurgia bariátrica empregada. A grande maioria da população foi submetida ao by-pass gástrico (72,5%). Existe na literatura trabalhos demonstrando um importante desequilíbrio na produção de bile nesses pacientes, com aumento doas ácidos biliares, além de um desequilíbrio da flora intestinal, levando a hiperproliferação da mucosa colônica. Isso pode desempenhar um papel na carcinogênese do câncer de cólon, o que não é visto em outras técnicas de cirurgia bariátrica, como o Sleeve gástrico. Esse fenômeno pode levar a perda do efeito benéfico da perda de peso provada pela cirurgia. Será que em outras técnicas de cirurgia de redução de peso, esse aumento na incidência do câncer de cólon também vai ser notada? Esse estudo não permitiu chegar à essa conclusão.

Apesar de não ser um estudo conclusivo sobre o tema, ele é bastante intrigante, e traz à luz novos questionamento sobre a oncogênese desse tipo de câncer. É mais uma prova de que a etiologia do câncer de cólon e reto é multifatorial, e que a obesidade é uma das peças nesse grande quebra-cabeças da carcinogênese.

*Jorge Lyra é cirurgião oncológico da Rede Oncoradium de Oncologia e do Hospital das Clínicas de Imperatriz, professor assistente de Cirurgia da UFMA – Campus Imperatriz e Diretor de Comunicação da SBCO – Biênio 2020/2021

Referência: Tao, W., Artama, M., Euler‐Chelpin, M., Hull, M., Ljung, R., Lynge, E., … Lagergren, J. (2019). Colon and rectal cancer risk after bariatric surgery in a multicountry Nordic cohort study. International Journal of Cancer. doi:10.1002/ijc.32770

 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519