30112020Seg
AtualizadoSeg, 30 Nov 2020 1am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Radioterapia estereotática para tratamento de metástases da coluna

Fabio Moraes NET OKEstudo internacional liderado pelo radio-oncologista brasileiro Fábio Moraes (foto), professor assistente no Departamento de Oncologia na Queen’s University e pesquisador clínico em Radio-Oncologia no Kingston Health Sciences Centre, Canadá, descreve que a radioterapia ablativa estereotática (SBRT ou SABR) é uma opção de tratamento eficaz para pacientes selecionados com metástases da coluna vertebral. Os dados foram publicados no JAMA Oncology.

 

A crescente incidência de câncer combinada com melhorias nas terapias sistêmicas e locais têm aumentado a expectativa de vida, o que tem se traduzido em um maior número de pacientes com metástases espinhais, que podem causar dor significativa e impactar negativamente em qualidade de vida, além de levar à incapacidade neurológica permanente caso ocorra compressão da medula e/ou raiz nervosa espinhal.

O estudo

Os pesquisadores utilizaram o banco de dados MEDLINE para identificar artigos que avaliaram o uso de SABR e metástases espinais até 30 de setembro de 2018. Ensaios clínicos, estudos prospectivos e retrospectivos, revisões sistemáticas e recomendações de consenso reportando o tratamento multidisciplinar de metástases espinhais foram selecionados.

Foram incluídas 59 publicações exclusivas com 5655 pacientes submetidos a SABR para metástases espinhais, e discutidos quatro frameworks para a seleção de pacientes. A SABR espinhal foi associada a taxas de controle local em um ano de aproximadamente 80% a 90% no cenário de novo, superior a 80% no cenário pós-operatório e maior que 65% no cenário de reirradiação.

O evento adverso mais discutido foi o desenvolvimento de uma fratura de compressão vertebral com taxas variáveis, relatada aproximadamente em 10% a 15% dos pacientes. “Ainda faltam dados de alto nível sobre a combinação de SABR com terapias sistêmica modernas, mas esse combinação aparenta ser segura. Atualmente, 19 ensaios clínicos estão em andamento, focando principalmente terapias combinadas, prescrição de dose de radioterapia e o uso de SABR para erradicar doença oligometastica”, observam os autores.

Os achados sugerem que o uso de SABR para o tratamento de metástases espinais é uma opção de tratamento eficaz para pacientes selecionados, atingindo altas taxas de controle local do tumor com taxas baixas/moderadas de eventos adversos.

“O uso de SABR para o tratamento de metástases espinais evolui bastantes nos ultimos anos. Os avanços em modalidades imagem, tecnologia de entrega de dose em radioterapia e os novos frameworks para tomada de decisão clínica estão influenciando positivamente o uso desta técnica. Assim, uma avaliação multidisciplinar e personalizada é ideal para a seleção de pacientes que mais se beneficiam do uso de SABR no contexto de metastases espinais e oligometastases. É importante enfatizar que o uso dessa técnica requer mais tecnologia e controle de qualidade, assim um time especializado de médico e físicos médicos é essencial”, afirma Moraes.

O trabalho contou com a participação dos especialistas brasileiros Marcos Maldaun, Gustavo Marta e Wellington Neves-Junior.

Referência: Stereotactic Ablative Radiotherapy for the Management of Spinal Metastases - A Review – Fabio Y Moraes et al - JAMA Oncol. Published online January 2, 2020. doi:10.1001/jamaoncol.2019.5351

 


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519