28022024Qua
AtualizadoQua, 28 Fev 2024 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

 

CONITEC avalia incorporação de tratamentos para melanoma no SUS

SUS NET OK 2 2020O Ministério da Saúde colocou em Consulta Pública a decisão de incorporar no Sistema Único de Saúde (SUS) as terapias-alvo vemurafenibe, dabrafenibe, cobimetinibe e trametinibe, bem como as imunoterapias ipilimumabe, nivolumabe e pembrolizumabe para o tratamento em primeira linha do melanoma avançado não cirúrgico e metastático.

 Em sua recomendação preliminar, a decisão dos membros do Plenário da CONITEC foi desfavorável à incorporação no SUS de terapia-alvo e da imunoterapia para o tratamento de primeira linha desses pacientes. “Apesar destas terapias apresentarem maior eficácia em relação à dacarbazina, o elevado custo do tratamento produziu uma relação de custo-efetividade e um impacto orçamentário incrementais que inviabilizam a sua incorporação”, afirmaram.

O melanoma é considerado o tipo mais agressivo de câncer de pele, devido ao seu grande potencial de metástases e alta taxa de mortalidade.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são estimados por ano no Brasil cerca de 2.920 novos casos em homens e 3.340 novos casos em mulheres. Atualmente, pacientes com a doença são tratados no SUS com o medicamento dacarbazina, conforme orientação da Diretriz Diagnóstica e Terapêutica (DDT) para Melanoma Cutâneo.

As contribuições podem ser enviadas até o dia 21 de janeiro para a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias Sanitárias (CONITEC), através de formulário eletrônico


Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ABBVIE
Publicidade
LIBBS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
ASTRAZENECA
Publicidade
ASTELLAS
Publicidade
NOVARTIS
Publicidade
SANOFI
Publicidade
INTEGRAL HOME CARE
Publicidade
300x250 ad onconews200519