11122019Qua
AtualizadoQua, 11 Dez 2019 8pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

Carcinoma mucinoso papilar intraductal e câncer de pâncreas

Duilio Rocha 2020 ok 2A edição de novembro do NEJM Journal Watch Oncology and Hematology discute carcinoma mucinoso papilar intraductal (IPMC, da sigla em inglês) versus câncer de pâncreas, em artigo de Adler, DG revendo Izumo W et al. no Scandinavian Journal of Gastroenterology. Tipicamente, o prognóstico é melhor com IPMC do que com  câncer de pâncreas”, compara Adler. O oncologista Duílio Rocha Filho (foto), chefe do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital Universitário Walter Cantídio (UFC-CE) e membro do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG), comenta semelhanças e diferenças do câncer pancreático e do IPMC.

 

A neoplasia mucinosa papilar intraductal (IPMN) é descrita como doença comumente encontrada na prática clínica, muitas vezes descoberta incidentalmente em imagens transversais realizadas para outras indicações. “As IPMNs raramente são consideradas malignas no momento do diagnóstico e raramente evoluem para malignidade. Quando as IPMNs são malignas, a condição é referida como carcinoma mucinoso papilar intraductal (IPMC) e geralmente é considerada semelhante ao carcinoma ductal invasivo do pâncreas “, explica Adler.

Para conhecer semelhanças e diferenças, comparando os resultados associados ao IPMC versus os resultados no câncer de pâncreas, os investigadores conduziram no Japão este estudo retrospectivo envolvendo 674 pacientes, 114 com IPMC e 560 com câncer de pâncreas.

Uma parcela maior de pacientes com IPMC apresentava doença estágio I (46% vs. 7%; P <0,001) na comparação com pacientes com câncer de pâncreas, e aqueles com IPMC em estágio I apresentavam tumores menores em relação aos pacientes com câncer de pâncreas em estágio I (1,3 vs. 1,7 cm; P = 0,005). Na doença estágio II, pacientes com IPMC apresentavam tumores significativamente menores, invasão vascular menos frequente e menores níveis séricos médios de CA 19-9. As taxas de sobrevida em 5 anos foram significativamente maiores para pacientes com IPMC. Naqueles com histologia do tipo adenocarcinoma tubular, o prognóstico foi significativamente melhor no cenário da doença estágio IIB.

“O ponto principal é que os pacientes com alguns subtipos de IPMC têm maior sobrevida do que os pacientes com câncer de pâncreas, geralmente se apresentam mais cedo no curso da doença e com menos sinais de invasão tumoral e marcadores prognósticos ruins”, compara Adler. “Os médicos não devem simplesmente agrupar pacientes com IPMC e pacientes com câncer de pâncreas, mas reconhecer que essas são duas doenças distintas que podem ter prognósticos e resultados clínicos muito diferentes”, diz ele.

Em conclusão, a publicação de Izumo et al. identifica um melhor prognóstico dos pacientes com IPMNs que progridem para carcinomas invasivos quando comparados com adenocarcinomas ductais. “O dado reforça a conclusão de estudos anteriores, nos quais se observou sobrevida em 5 anos de cerca de 30% a 60% em IPMNs malignos, mas de apenas 10% a 20% no segundo grupo”, analisa Duílio Rocha Filho, do ICC. “O estudo japonês reafirma que IPMN maligna está associada a menor estadiamento e a características histológicas de menor risco em relação aos adenocarcinomas ductais. Além disso, mostra que, mesmo quando os grupos são pareados por estadiamento clínico, o melhor prognóstico dos pacientes com IPMN maligno normalmente se mantém. A publicação indica a necessidade de se agrupar de forma diferente IPMNs malignos de adenocarcinomas ductais pancreáticos, dado o comportamento clínico distinto das duas condições “, reforça Duílio.

O especialista brasileiro lembra que ainda não está claro se pacientes com IPMN maligno de menor risco podem ser poupados de terapia complementar. “O estudo de Izumo et al. mostra sobrevida doença-específica em 5 anos de 90% nos doentes com IPMN maligno em estádio clínico I, o que gera a provocação de que quimioterapia poderia ser desnecessária nesse grupo de pacientes, em particular no subtipo coloide”, analisa.

 

Referências: Intraductal Papillary Mucinous Carcinoma vs. Pancreatic Cancer: A Comparison - Douglas G. Adler, MD, FACG, AGAF, FASGEreviewing Izumo W et al. Scand J Gastroenterol 2019 Nov 2

Izumo W et al. Comparison of patients with invasive intraductal papillary mucinous carcinoma and invasive ductal carcinoma of the pancreas: A pathological type- and stage-matched analysis. Scand J Gastroenterol 2019 Nov 2; [e-pub]. (https://doi.org/10.1080/00365521.2019.1684554)

 


Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner personal2019 250x300p
Publicidade
banner ibcc2019 300x250
Publicidade
banner onconews spotify 300x150px