11122019Qua
AtualizadoQua, 11 Dez 2019 8pm

PUBLICIDADE
topbanner novartis2019 468x60

Novos regimes de tratamento no câncer colorretal metastático com mutação BRAF V600E

Rachel 3 NET OKArtigo no New England Journal of Medicine (NEJM) reportou os dados do estudo BEACON CRC, que avaliou encorafenibe, binimetinibe e cetuximabe no câncer colorretal metastático com mutação BRAF V600E, em pacientes que progrediram após um ou dois regimes de tratamento. Esta análise mostra que o regime com triplet de encorafenibe, binimetinibe e cetuximabe resultou em maior sobrevida global e em resposta objetiva superior em relação ao braço-controle, assim como o doublet de encorafenib e cetuximab, com eficácia clínica e estatisticamente significativa. A oncologista Rachel Riechelmann (foto), diretora do Departamento de Oncologia do A.C. Camargo Cancer Center e presidente do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG), comenta os resultados.

"Os resultados são um avanço para o subgrupo BRAF V600E que possui prognóstico tão ruim. O regime duplo tem eficácia semelhante, é menos tóxico e menos custoso. Portanto, acredito que deveria ser o padrão. É Importante ressaltar que o estudo se aplica apenas a pacientes com tumor com mutação BRAF V600E. Não há evidência para o uso desses regimes em outras mutações BRAF", observa Rachel.

Neste ensaio clínico aberto de fase III foram inscritos 665 pacientes com câncer colorretal metastático com mutação BRAF V600E que progrediram após um ou dois regimes de tratamento. Os pacientes foram randomizados na proporção 1: 1: 1 para receber encorafenib, binimetinib e cetuximabe (triplet); encorafenib e cetuximabe (doublet); ou terapia de escolha dos investigadores (cetuximabe e irinotecano ou cetuximabe e FOLFIRI (grupo-controle). Os endpoints primários foram sobrevida global e taxa de resposta objetiva no grupo de triplet em comparação com o grupo-controle. O endpoint secundário foi sobrevida global no grupo de terapia com doublet em comparação com o grupo-controle.

Resultados

Na análise interina pré-especificada a sobrevida global mediana foi de 9,0 meses no grupo de terapia triplet e de 5,4 meses no grupo-controle (taxa de risco de morte de 0,52; intervalo de confiança de 95% [IC], 0,39 a 0,70; P <0,001). A taxa de resposta confirmada foi de 26% (IC 95%, 18 a 35) no grupo de triplet e de 2% (IC 95%, 0 a 7) no grupo-controle (P <0,001). A mediana de sobrevida global entre pacientes tratados com doublet foi de 8,4 meses (taxa de risco de morte vs. controle, 0,60; IC 95%, 0,45 a 0,79; P <0,001).

Em relação ao perfil de segurança, eventos adversos de grau 3 ou superior ocorreram em 58% dos pacientes no grupo de regime triplet, em 50% no grupo tratado com doublet e em 61% no grupo-controle.

Em conclusão, a combinação de encorafenib, binimetinib e cetuximabe prolongou a sobrevida global e resultou em taxa de resposta superior à terapia padrão em pacientes com câncer colorretal metastático com mutação BRAF V600E, demonstrando eficácia clínica e estatisticamente significativa.

ClinicalTrials.gov, NCT02928224.

Referências: N Engl J Med 2019; 381:1632-1643 - DOI: 10.1056/NEJMoa1908075


Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner personal2019 250x300p
Publicidade
banner ibcc2019 300x250
Publicidade
banner onconews spotify 300x150px