24112020Ter
AtualizadoSeg, 23 Nov 2020 9pm

Conheça o Podcast Onconews no Spotfy

BRIGHT: 1ª linha no linfoma não-Hodgkin indolente ou em linfoma de células do manto

CHIATTONE NET OKO estudo BRIGHT foi desenhado para comparar a eficácia e segurança de bendamustina mais rituximabe (BR) versus rituximabe mais ciclofosfamida, doxorrubicina, vincristina e prednisona (R-CHOP) ou rituximabe mais ciclofosfamida, vincristina e prednisona (R-CVP) em pacientes com linfomas não-Hodgkin indolentes ou linfoma de células do manto virgens de tratamento. Dados de longo prazo foram publicados por Flinn et al. no Journal of Clinical Oncology (JCO) e mostram a superioridade da combinação com bendamustina no controle da doença. O hematologista Carlos Chiattone (foto), coordenador do Centro de Linfomas do Núcleo de Oncologia do Hospital Samaritano e professor titular da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, comenta os resultados do trabalho.

 

Os pacientes foram acompanhados por um período mínimo de 5 anos após a conclusão do tratamento do estudo para os desfechos de sobrevida livre de progressão (SLP), sobrevida livre de eventos, tempo de resposta e sobrevida global (SG) por avaliação do investigador. Dados sobre o número de pacientes que receberam tratamento de segunda linha e a ocorrência de outras malignidades também foram coletados.

Resultados

Até a conclusão do estudo, as medianas não foram alcançadas para qualquer um dos endpoints estabelecidos para os grupos de tratamento BR ou R-CHOP / R-CVP. As taxas de SLP em 5 anos foram de 65,5% no grupo BR e de 55,8% no grupo R-CHOP / R-CVP. A diferença na SLP foi considerada significativa, com taxa de risco de 0,61 (95% CI, 0,45 a 0,85; P = 0,0025). A razão de risco para a sobrevida livre de eventos e duração da resposta (P = 0,0020 e 0,0134, respectivamente) também favoreceu o regime BR sobre R-CHOP / R-CVP. No entanto, nenhuma diferença significativa foi observada na SG.

"Em relação ao perfil de segurança, nenhum novo dado foi observado durante o acompanhamento de longo prazo nos três grupos avaliados, mas um número maior de malignidades secundárias foi observado no grupo de tratamento BR", explica o oncohematologista Carlos Chiattone. 

"Bendamistina + rituximabe demonstrou melhor controle da doença a longo prazo do que R-CHOP / R-CVP e deve ser considerado como opção de tratamento de primeira linha para pacientes com linfomas NH indolentes e de células do manto", conclui o especialista.

(ClinicalTrials.gov: NCT00877006) 

Referências: Flinn, I. W., van der Jagt, R., Kahl, B., Wood, P., Hawkins, T., MacDonald, D., … Burke, J. M. (2019). First-Line Treatment of Patients With Indolent Non-Hodgkin Lymphoma or Mantle-Cell Lymphoma With Bendamustine Plus Rituximab Versus R-CHOP or R-CVP: Results of the BRIGHT 5-Year Follow-Up Study. Journal of Clinical Oncology, JCO.18.00605. doi:10.1200/jco.18.00605


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519