23042019Ter
AtualizadoSeg, 22 Abr 2019 6pm

banner_freud_adv_468x60.jpg

Neuro-oncologia: modelo quer avançar na pesquisa em glioblastoma

camilla yamada lacog BXUma nova plataforma promete melhorar a eficiência dos estudos clínicos em neuro-oncologia e avançar em abordagens na oncologia de precisão. É o que sinalizam os resultados do INSIGhT (Individualized Screening Trial of Innovative Glioblastoma Therapy), publicados no JCO Precision Oncology. A oncologista Camilla A.F. Yamada (foto), chair do LACOG Neuro-Oncology Group, comenta os achados.

O estudo avaliou três braços experimentais (inicialmente neratinib, abemaciclib e CC-115) com o braço controle de temozolomida adjuvante em pacientes com GBM não-metilado recentemente diagnosticado, mutação IDH R132H negativa e com dados genômicos disponíveis para análise. O endpoint primário foi a sobrevida global.

“No início do INSIGhT, a randomização é igual entre os três braços experimentais, cada um com um biomarcador genômico proposto. À medida que o estudo avança, as probabilidades de aleatorização se adaptam com base nos resultados acumulados, usando estimativa bayesiana para prever a probabilidade de cada tratamento proposto ter impacto no tratamento, com ganho na sobrevida. Os braços de tratamento podem cair devido à baixa probabilidade de impacto no tratamento, e novos braços podem ser adicionados”, explicam os autores.

Para Camilla A.F. Yamada, chair do LACOG Neuro-Oncology Group, a metodologia é mesmo promissora. “O estudo InSight e esse tipo de desenho "basket case", é uma forma racional de estudar várias vias ao mesmo tempo, personalizando o tratamento de acordo com algum biomarcador. Teoricamente, podemos ganhar tempo nos resultados desses estudos, além de racionalizar o custo agregado”, analisa. A oncologista destaca os inúmeros trabalhos negativos em GBM, que permanece com necessidades não atendidas. “Pouca coisa na terapêutica mudou desde a publicação do tratamento padrão em 2005. Só temos mais 3 trabalhos positivos em praticamente 15 anos - um protocolo para idoso, acréscimo de TTF (ao custo aproximado de $ 25.000/ mês e não disponível no Brasil) e a associação de 2 drogas com incremento importante na toxicidade”, diz.

O modelo INSIGhT (NCT02977780) parece concentrar as expectativas da neuro-oncologia. Para os autores, a plataforma vai reduzir drasticamente os cronogramas de execução de estudos clínicos, aumentando o poder científico do ambiente experimental. “Temos alguma dificuldade em conduzir esses estudos aqui por falta de dados brasileiros. A intenção, com nosso grupo do LACOG, é o levantamento e publicação desses dados para em um futuro breve conduzirmos um estudo na América Latina”, projeta Camilla, do LACOG Neuro-Oncology Group

Referências: Alexander, B. M., Trippa, L., Gaffey, S., Arrillaga-Romany, I. C., Lee, E. Q., Rinne, M. L., … Wen, P. Y. (2019). Individualized Screening Trial of Innovative Glioblastoma Therapy (INSIGhT): A Bayesian Adaptive Platform Trial to Develop Precision Medicines for Patients With Glioblastoma. JCO Precision Oncology, (3), 1–13.doi:10.1200/po.18.00071


Publicidade
banner modelo3 newsletter onconews 300x150 pixels
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner teva inst 300x250