14052021Sex
AtualizadoSex, 14 Maio 2021 2am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

LARCG e LACOG-GU assinam recomendações para o tratamento do câncer renal

stenio andreyO câncer renal é o terceiro mais frequente do trato geniturinário e sua incidência cresce mundialmente, o que aumenta a importância de reforçar estratégias de controle e tratamento. É com esse objetivo que urologistas e oncologistas clínicos se reuniram em São Paulo para discutir e assinar recomendações para o tratamento do câncer renal. A iniciativa marca a cooperação do LACOG-GU e do LARCG, o Latin American Cancer Group, dimensionando o papel da abordagem multidisciplinar.

Com a representatividade de especialistas de diferentes instituições de assistência, ensino e pesquisa,  o encontro concentrou um dia inteiro de debates com o objetivo de referenciar condutas e harmonizar conceitos para melhorar o tratamento do câncer renal no Brasil. “Desde a doença inicial com pequenas massas renais, indicações de biópsia e surveillance, até abordagens na doença avançada e no tratamento sistêmico, a proposta do encontro foi reunir recomendações para auxiliar na prática do dia a dia e contribuir com o cenário brasileiro do câncer renal”, disse Andrey Soares, chair do LACOG-GU. “Discutimos recomendações baseadas na melhor evidência, considerando todas as estratégias de tratamento e novos agentes aprovados por importantes agências regulatórias”, acrescentou.
O líder do LARCG, o urologista Stênio de Cassio Zequi, reforçou a importância e o desafio de atualização da comunidade médica envolvida no tratamento do câncer renal. “Fizemos muita coisa em tempo recorde e foi muito satisfatório ter a adesão de colegas com nível de excelência, todos com atuação prática e grande experiência”, destacou Zequi, para quem o ponto alto do encontro recaiu sobre a discussão de controvérsias. “Os pontos de discórdia e de debate que estão na cabeça de todos na nossa prática diária é que motivam um evento como esse. É muito importante que possamos nos posicionar frente à comunidade de oncologia, de uro-oncologia e frente às fontes pagadoras”, concluiu.

Assista:





Publicidade
MULHERES NA CIÊNCIA
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519