28012021Qui
AtualizadoQua, 27 Jan 2021 7pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Bacteremia e câncer colorretal

Rachel 3 NET OKQual a associação entre bacteremia e câncer colorretal (CCR)? O CCR tem sido associado à bacteremia envolvendo grupos microbianos específicos, como o Streptococcus bovis. Agora, estudo chinês publicado na Gastroenterology1 por Kwong TNY et al mostra resultados de uma análise que comparou a incidência de CCR em mais de 13 mil pacientes com bacteremia e controles pareados por idade, sexo e comorbidades. “O estudo traz mais uma evidência no quebra-cabeça da interação entre microbioma intestinal e câncer colorretal e reforça que o corpo humano é meta-organismo complexo”, observa a oncologista Rachel Riechelmann (foto), Diretora de Pesquisa do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG) e Diretora do Departamento de Oncologia do A.C. Camargo Cancer Center.

Os resultados confirmam associações conhecidas entre CCR e bacteremia, reforçando a recomendação de investigar neoplasia colorretal diante de bacteremia com micróbios intestinais específicos. No estudo de Kwong TNY et al, as espécies associadas ao CCR foram Bacteroides fragilis (HR ajustado= 3,9), Fusobacterium nucleatum (HR, 6,9), Clostridium septicum (HR, 17,1), Clostridium perfringens (HR, 2,3) e Gemella morbillorum (HR, 15,2). Streptococcus gallolyticus, pertencente ao grupo Streptococcus bovis, também foi significativamente associado ao CRC (HR, 5,7).

Artigo publicado no NEJM Journal Watch2 por Kahi, CJ comentando o estudo chinês conclui que os resultados corroboram a relação entre CCR e certas espécies bacterianas, como B. fragilis e S. bovis, mas também destacam o papel de grupos microbianos menos conhecidos. “Muitas das bactérias identificadas são tipicamente parte da flora do cólon e sua presença na corrente sanguínea sugere uma possível ruptura das barreiras epiteliais por neoplasia pré-existente e um microambiente pró-inflamatório associado”, analisa Kahi, CJ. “Os médicos devem considerar fortemente a colonoscopia para pacientes com bacteremia envolvendo essas espécies”, reforça.

Segundo Rachel Riechelmann, ainda não se sabe se a relação entre o tipo de bactéria intestinal e o câncer colorretal é causal ou apenas associação. “Se causal, intervenções que alterem a microbiota intestinal podem, teoricamente, influenciar o risco de desenvolver a doença. Vários estudos estão em andamento testando estratégias de pró e pré-bióticos em tumores sólidos, tentando alterar a microbiota intestinal e assim, melhorar resposta a tratamentos oncológicos, incluindo imunoterapia com inibidores de checkpoint”, afirma.

Referências:

1 - Kwong TNY et al. Association Between Bacteremia from Specific Microbes and Subsequent Diagnosis of Colorectal Cancer. Gastroenterology 2018 2 de maio; [e-pub] (https://doi.org/10.1053/j.gastro.2018.04.028)

2 - Drilling Down on the Association Between Bacteremia and Colorectal Cancer , disponível em:https://www.jwatch.org/na46729/2018/05/11/drilling-down-association-between-bacteremia-and


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519