07032021Dom
AtualizadoSex, 05 Mar 2021 5pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

CRITICS: estratégias de tratamento no câncer gástrico

Logo GTG HorizontalbaixaEstudo que comparou quimioterapia perioperatória, quimioterapia pré-operatória e quimiorradioterapia pós-operatória em pacientes com adenocarcinoma gástrico ressecável publicou os resultados dia 9 de abril, em artigo no Lancet Oncology. "A quimiorradioterapia pós-operatória não melhorou a sobrevida global na comparação com a quimioterapia pós-operatória em pacientes com câncer gástrico ressecável tratados com quimioterapia e cirurgia pré-operatória adequada", observam os membros do Grupo Brasileiro de Tumores Gastrointestinais (GTG). 

Este estudo de fase 3, randomizado, aberto, incluiu pacientes com adenocarcinoma gástrico ou esofágico ressecável estágio IB-IVA (conforme definido pelo American Joint Committee on Cancer, sexta edição), com status de desempenho da OMS de 0 ou 1, e função cardíaca, medular, hepática e renal adequada. 

Os pacientes foram recrutados em 56 hospitais na Holanda, Suécia e Dinamarca, e distribuídos aleatoriamente (1:1) para receber quimioterapia perioperatória (grupo de quimioterapia) ou quimioterapia pré-operatória com quimiorradioterapia pós-operatória.

A randomização foi feita antes dos pacientes receberem qualquer tratamento quimioterápico pré-operatório e foi estratificada por subtipo histológico, localização do tumor e instituição. Pacientes e investigadores não foram mascarados para alocação de tratamento.

A cirurgia consistiu de uma ressecção radical do tumor primário e de pelo menos uma dissecção de linfonodos D1+. O tratamento pós-operatório começou dentro de 4 a 12 semanas após a cirurgia. A quimioterapia consistiu de três ciclos pré-operatórios de 21 dias e três ciclos pós-operatórios de epirrubicina intravenosa (50 mg / m2 no dia 1), cisplatina (60 mg / m2 no dia 1) ou oxaliplatina (130 mg/ m2 no dia 1) e capecitabina (1000 mg / m2 por via oral como comprimidos duas vezes ao dia durante 14 dias, em combinação com epirrubicina e cisplatina, ou 625 mg / m2 como comprimidos duas vezes por dia, durante 21 dias, em combinação com epirrubicina e oxaliplatina uma vez a cada três semanas.

A quimiorradioterapia consistiu em 45 Gy em 25 frações de 1,8 Gy, por 5 semanas, cinco frações diárias por semana, em combinação com capecitabina (575 mg/m2 por via oral duas vezes ao dia em dias de radioterapia) e cisplatina (20 mg/m2 por via intravenosa no dia 1 de cada 5 semanas de tratamento com radiação). O endpoint primário foi a sobrevida global, analisada por intenção de tratar.

Resultados

Entre 11 de janeiro de 2007 e 17 de abril de 2015, 788 pacientes foram incluídos e randomizados para receber quimioterapia (n = 393) ou quimiorradioterapia (n = 395). Após a quimioterapia pré-operatória, 372 (95%) de 393 pacientes no grupo de quimioterapia e 369 (93%) de 395 pacientes no grupo de quimiorradioterapia foram submetidos à cirurgia, com uma ressecção potencialmente curativa realizada em 310 (79%) de 393 pacientes no grupo de quimioterapia e em 326 (83%) de 395 pacientes no grupo quimiorradioterapia. No pós-operatório, 233 (59%) dos 393 pacientes iniciaram a quimioterapia e 245 (62%) dos 395 iniciaram quimiorradioterapia.

Após um seguimento médio de 61,4 meses (IQR 43-3-82,8), a sobrevida global mediana foi de 43 meses (IC95% 31-57) no grupo de quimioterapia e de 37 meses (30-48) no grupo de quimiorradioterapia (razão de risco da análise estratificada 01/01 (95% CI 0,84-1,22; p = 0,90).

Em relação ao perfil de segurança, a análise conjunta considerou 781 pacientes após a quimioterapia pré-operatória e houve 368 (47%) eventos adversos de grau 3, 130 (17%) eventos adversos de grau 4 e 13 óbitos (2%).Nenhuma morte foi observada durante o tratamento pós-operatório.

O estudo CRITICS tem financiamento da Sociedade Holandesa de Câncer, do Grupo Holandês de Câncer Colorretal e da Hoffmann-La Roche. O estudo está registrado no ClinicalTrials.gov, número NCT00407186; EudraCT, número 2006-004130-32; e CKTO, 2006-02.

Referências:  Chemotherapy versus chemoradiotherapy after surgery and preoperative chemotherapy for resectable gastric cancer (CRITICS): an international, open-label, randomised phase 3 trial - Annemieke Cats, Edwin P M Jansen, Nicole C T van Grieken, Karolina Sikorska, Pehr Lind, Marianne Nordsmark, Elma Meershoek-Klein Kranenbarg, Henk Boot, Anouk K Trip, H A Maurits Swellengrebel, Prof Hanneke W M van Laarhoven, Prof Hein Putter, Johanna W van Sandick, Prof Mark I van Berge Henegouwen, Henk H Hartgrink, Harm van Tinteren, Prof Cornelis J H van de Velde - DOI: https://doi.org/10.1016/S1470-2045(18)30132-3

 


Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519