16042021Sex
AtualizadoQui, 15 Abr 2021 7pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Evidências e controvérsias na prostatectomia

CIRURGIA NET OKNovos estudos mostram resultados da comparação entre prostatectomia radical assistida por robô (RARP), prostatectomia radical laparoscópica (LRP) e prostatectomia radical retropúbica (ORP). O urologista Marcus Sadi comenta evidências e controvérsias recém-publicadas na literatura. Metanálise1 de pesquisadores chineses publicada em janeiro concluiu pela superioridade da RARP, enquanto estudo inglês2 que considerou resultados funcionais relatados por mais de 3 mil pacientes não forneceu evidências que demonstram resultados oncológicos ou funcionais superiores com a prostatectomia robótica.

“Já sabemos que os resultados oncológicos e funcionais são similares com a abordagem aberta ou robótica em estudos controlados, mas de curto prazo. Entretanto, a robótica tem menor morbidade peri-operatória, menor risco de perda sanguínea ou transfusão de sangue e menor tempo de internação hospitalar”, analisa Marcus Sadi.

Para o especialista, apesar das limitações, o estudo inglês tem um diferencial, ao apresentar resultados com tempo de seguimento adequado para a análise de respostas funcionais. “É um estudo que reuniu cirurgias realizadas por diversos profissionais, o que significa dizer que está mais próximo da realidade diária do que os resultados apresentados pelos centros com superespecialistas em cirurgia robótica. Além disso, o estudo questiona o aumento de custos da robótica, com a interessante mensagem de demonstrar que os resultados funcionais da prostatectomia radical aos 18 meses são similares com qualquer técnica de prostatectomia do ponto de vista dos pacientes”, diz.

Entretanto, o especialista destaca que a cirurgia robótica é uma realidade irreversível,” cujo único problema hoje parece ser de ordem econômica. Nos centros onde ela está disponível, tornou-se o procedimento de referência de forma similar com o que ocorreu no passado com o tratamento da hiperplasia prostática quando se discutia os resultados funcionais da cirurgia aberta transvesical versus ressecção endoscópica (RTU); já há décadas a RTU é o procedimento rotineiro de escolha”, compara Sadi.

“Hoje, existe uma competição muito grande entre hospitais para atrair médicos e pacientes. Soma-se a isso o alto custo de aquisição e manutenção do robô Davinci, da Intuitive, de 3 milhões de dólares e 200 mil dólares/ano, respectivamente, e há um óbvio estímulo para se hipervalorizar 'novidades tecnológicas', dentre as quais a cirurgia robótica da próstata tem lugar de destaque”, conclui.

Referências:

1 - Robot-Assisted Radical Prostatectomy Is More Beneficial for Prostate Cancer Patients: A System Review and Meta-Analysis. Du Y1, Long Q2, Guan B2, Mu L1, Tian J1, Jiang Y1, Bai X1, Wu D1. - Med Sci Monit 2018; 24:272-287

2 - Robot-assisted radical prostatectomy vslaparoscopic and open retropubic radical prostatectomy: functional outcomes 18 months after diagnosis from a national cohort study in England. Julie Nossiter, Arunan Sujenthiran, Susan C Charman, Paul J Cathcart, Ajay Aggarwal, Heather Payne, Noel W Clarke & Jan van der Meulen - British Journal of Cancer volume118, pages489–494 (20 February 2018) - doi:10.1038/bjc.2017.454

Leia mais: Estudo inglês põe em xeque superioridade da prostatectomia robótica

Metanálise mostra vantagens da prostatectomia robótica


Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519