16062021Qua
AtualizadoQua, 16 Jun 2021 12am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Biopsia líquida no câncer de mama triplo negativo

Biopsia Liquida NET OKO chamado cell free DNA (cfDNA) ou DNA isento de células é coletado a partir do plasma e tem o potencial de avaliar de forma minimamente invasiva as mutações genômicas de um tumor, podendo estar associado ao prognóstico do paciente. Estudo publicado em janeiro no Journal of Clinical Oncology avaliou a partir do cfDNA o número de cópias somáticas no câncer de mama triplo negativo (TNBC, da sigla em inglês) para determinar se a biópsia líquida pode ter valor preditivo no cenário da doença metastática. A conclusão dos autores mostra que a avaliação da fração de tumor de cfDNA foi viável para quase todos os pacientes e que a fração tumoral ≥ 10% foi associada a uma sobrevida significativamente maior na coorte avaliada.

O estudo retrospectivo avaliou 164 pacientes com TNBC metastático que receberam quimioterapia. Os pesquisadores realizaram sequenciamento de cfDNA em todo o genoma.

Resultados

Sem conhecimento prévio de mutações tumorais, a biópsia líquida foi capaz de determinar a fração tumoral do cfDNA em 96,3% dos pacientes e o número de cópias somáticas (SCNAs) em 63,9% da população avaliada. Os perfis de número de cópias e o percentual de alterações genômicas foram similares entre os TNBCs metastáticos e primários. Certos SCNAs foram mais frequentes no cenário metastático do que em tumores primários pareados na comparação com dados publicamente disponíveis no The Cancer Genome Atlas e no METABRIC, incluindo ganhos cromossômicos nos drivers NOTCH2, AKT2 e AKT3. O limite pré-especificado da fração tumoral de cfDNA de ≥ 10% foi associado a uma sobrevivência significativamente menor (mediana, 6,4 v 15,9 meses) e permaneceu significativo independentemente dos fatores clinicopatológicos (hazard ratio, 2,14; IC 95%, 1,4 a 3,8; P <0,001) .

Em conclusão, o estudo apresenta a maior caracterização genômica de TNBC a partir de cfDNA. A avaliação da fração de tumor de cfDNA foi viável para quase todos os pacientes e a fração tumoral ≥ 10% foi associada a uma sobrevida significativamente maior nesta coorte de pacientes.

Para os autores, os resultados têm implicações para novas abordagens terapêuticas.

Referências:

Stover G.D. et al, Association of Cell-Free DNA Tumor Fraction and Somatic Copy Number Alterations With Survival in Metastatic Triple-Negative Breast Cancer. Journal of Clinical Oncology. https://doi.org/10.1200/JCO.2017.76.0033



Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519