01122020Ter
AtualizadoSeg, 30 Nov 2020 1am

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Contagem de leucócitos e resposta à imunoterapia no câncer de pulmão

hematologia_board_review_NET_OK.jpgA contagem de glóbulos brancos pode ser capaz de predizer se os pacientes com câncer de pulmão irão se beneficiar da imunoterapia. Os dados foram apresentados durante a European Lung Cancer Conference 2017 (ELCC).

"Inibidores de checkpoint imune melhoram significativamente a sobrevida global em alguns - mas não todos - os pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC). Os pesquisadores estão procurando um biomarcador preditivo para selecionar os pacientes que irão se beneficiar deste tratamento para evitar toxicidade desnecessária e o desperdício de recursos em pacientes que não vão responder", disse Marcello Tiseo, Coordenador de DMT Thoracic Oncology, Hospital Universitário de Parma, Itália, e principal autor do estudo.
 
Segundo Tiseo, apesar da expressão PD-L1 em uma biópsia de tecido tumoral ser utilizada para selecionar pacientes, ela não é completamente precisa, possivelmente porque não reflete a evolução da resposta imune. “Biomarcadores no sangue são mais fáceis de obter e podem ser melhores indicadores da resposta imune", afirmou.
 
O estudo
 
O trabalho apresentado na ELCC 2017 avaliou a capacidade da contagem de glóbulos brancos de predizer a resposta dos pacientes com câncer de pulmão ao tratamento com nivolumabe. O estudo incluiu 54 pacientes com CPNPC que receberam nivolumabe em uma dose de 3 mg/kg a cada 14 dias.
 
As contagens de glóbulos brancos foram realizadas no baseline, após dois e quatro ciclos de nivolumabe. Os pesquisadores compararam as contagens de leucócitos entre respondedores e não respondedores ao nivolumabe, e descobriram que a contagem de glóbulos brancos no baseline e durante a terapia tem valor preditivo de resposta ao tratamento. Maior número e concentração de células natural killer (NK) no baseline foi associado com a resposta ao medicamento, assim como um aumento no NK durante o tratamento. Os respondedores também tiveram maior número e concentração de células T CD8 positivas que expressavam PD-1.
 
"O número e a função de células natural killers e a frequência de expressão de PD-1 em células T CD8 positivas poderiam servir como biomarcadores preditivos para o tratamento com nivolumabe em CPNPC avançado. A identificação de um painel de biomarcadores preditivos no sangue permitiria a identificação precoce dos pacientes com maior probabilidade de se beneficiarem do tratamento anti-PD-1 e anti-PD-L1", afirmou Tiseo.
 
Stefan Zimmermann, consultor sênior do Departamento de Oncologia Médica do HFR - Hôpital Cantonal, Fribourg, Suíça, observou que na era atual de medicina de precisão e com o aumento dos custos de saúde precisamos urgentemente de biomarcadores preditivos adequados para selecionar pacientes que irão se beneficiar de uma terapia específica. "Este estudo descobriu que os níveis no baseline de certos glóbulos brancos têm um papel de predizer a resposta à imunoterapia em pacientes com câncer de pulmão. Esses novos fatores devem ser investigados em futuros ensaios clínicos, juntamente com a expressão do tumor PD-L1 e outros marcadores", concluiu.
 
Referência:
 
Abstract 30PD - ‘Circulating immune-profile as predictor of outcome in NSCLC patients treated with Nivolumab’ will be presented by Dr Marcello Tiseo during the Poster Discussion session ‘Epidemiology and innovations in biomarker development’ on Saturday, 6 May, 16:45 (CEST).
 
  


Publicidade
banner pfizer 2018 institucional 300x250px
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
Astrazeneca
Publicidade
IBCC
Publicidade
300x250 ad onconews200519