23062021Qua
AtualizadoQua, 23 Jun 2021 2pm

PUBLICIDADE
Daichii Sankyo

Neoadjuvância e seleção de risco em câncer de mama

BALANCO_MAMA_bx.jpgSelecionar pacientes com câncer de mama que obtiveram resposta patológica completa (pCR) após quimioterapia neoadjuvante como tratamento primário pode evitar a cirurgia de mama e axilar. É o que sugere estudo do MD Anderson Cancer Center, publicado no JAMA, que identifica pacientes em menor risco de metástases locais e, portanto, candidatas a opções de tratamento menos invasivos.

Em todo o mundo, 370 mil mulheres são diagnosticadas anualmente com câncer de mama triplo negativo e HER-2 positivo. Em até 60% dos casos, a quimioterapia neoadjuvante administrada como tratamento primário pode resultar em pCR ou ausência de doença residual. "Esta alta taxa de pCR levanta a questão de saber se a cirurgia é mesmo necessária para todas as pacientes, particularmente nas mulheres que receberão radioterapia adjuvante", disse Henry Kuerer, investigador principal do estudo.
 
Kuerer e colegas investigaram a utilidade de biópsias guiadas por imagem para prever o pCR da mama e concluíram que a técnica tem 100% de precisão e valor preditivo para determinar a doença residual após quimioterapia neoadjuvante. Os resultados preliminares foram apresentados em San Antonio em 2016.
 
O estudo
 
O estudo de coorte prospectivo inscreveu 527 mulheres com câncer de mama triplo negativo (264) ou HER-2 positivo (263) com estadio T1-T2 / N0-N1 tratadas no MD Anderson entre janeiro de 2010 e dezembro de 2014.
 
As pacientes receberam quimioterapia neoadjuvante seguida de cirurgia padrão de mama e nodal. O estadiamento clínico foi determinado por biópsia do núcleo ou aspiração com agulha fina, seguida de exame clínico, mamografia e ultrassonografia da mama e axila. O pCR de mama foi definido como nenhuma doença residual no momento da cirurgia. O pCR axilar foi definido como nenhuma evidência de carcinoma metastático.
 
Resultados
 
36,6% dos pacientes obtiveram pCR de mama, com discreta superioridade para aquelas com tumores triplo-negativos (37,5%) em relação aos HER-2 positivos (35,7%). Dos pacientes com doença N1, 77 (32,5 %) alcançaram pCR em comparação com 116 pacientes com doença N0 (40%).
 
Todos os 116 pacientes com estadio N0 que alcançaram pCR de mama também alcançaram pCR axilar. De modo similar, 89,6% dos pacientes com doença N1 e pCR de mama também estavam livres de metástases nodais. Em geral, não houve diferenças significativas entre os pacientes com câncer de mama TN e HER-2 positivo.
 
"Em nosso estudo, os pacientes que obtiveram pCR de mama foram sete vezes menos propensos a ter doença residual nodal e a diferença foi ainda mais pronunciada entre os pacientes com doença na fase N0", destacam os autores.
 
Para ampliar o corpo de evidências, um estudo clínico de Fase II está aberto no MD Anderson. O ensaio será o primeiro utilizando biópsias guiadas por imagem neste cenário e não incluirá cirurgia.
 
"Há uma urgência para testar se a cirurgia é necessária e muitos pacientes expressam preocupações com overtreatment. Saber se algumas mulheres são capazes de evitar a cirurgia pode ser uma inovação importante, tanto fisicamente quanto do ponto de vista emocional”, diz Kuerer.
 
Referência: Identification of Patients With Documented Pathologic Complete Response in the Breast After Neoadjuvant Chemotherapy for Omission of Axillary Surgery - Audree B. Tadros, Henry M. Kuerer e colegas
Published online April 19, 2017. doi:10.1001/jamasurg.2017.0562
 

 

 

Publicidade
NEXT FRONTIERS 2021
Publicidade
MERCK
Publicidade
SANOFI
Publicidade
banner astellas 2019 300x250
Publicidade
banner libbs2019 300x250
Publicidade
Zodiac
Publicidade
300x250 ad onconews200519